sicnot

Perfil

País

Agência chinesa considera Martim Moniz "a praça mais multicultural de Lisboa"

A agência noticiosa oficial chinesa Xinhua descreveu o Martim Moniz como "a praça mais multicultural de Lisboa", numa reportagem publicada este domingo sobre a "nova vida" naquela zona da capital portuguesa.

O caso, ocorrido cerca das 10:00 e presenciado por testemunhas, foi entregue à Polícia Judiciária para posterior investigação. (Arquivo)

O caso, ocorrido cerca das 10:00 e presenciado por testemunhas, foi entregue à Polícia Judiciária para posterior investigação. (Arquivo)

Facebook

"Outrora praticamente deserta e pouco frequentada devido à sua má reputação", a praça do Martim Moniz transformou-se numa "área animada e híbrida", com quiosques que vendem "comida de todo o mundo, desde pizzas a massas chinesas", salienta a reportagem.

A transformação começou em 2012, assinala a Xinhua.

"A praça ganhou uma vida nova. Há apenas alguns anos estava cheia de ladrões e toxicodependentes", disse um comerciante do Bangladesh citado pela agência chinesa.

Em fevereiro passado, centenas de pessoas acorreram ao Martim Moniz para celebrar a entrada no Ano da Cabra, numa festa com danças tradicionais chinesas, refere a Xinhua.

Uma jovem comerciante chinesa residente em Évora chamada Jennifer contou à Xinhua que vai regularmente às compras naquela zona de Lisboa. 

"No Martim Moniz, hoje, pessoas como Jennifer podem sentir-se em casa e a população local tem uma visão da diversidade do mundo à porta de casa", remata a reportagem.
Lusa
  • Explosão em Leicester destrói loja e apartamento

    Mundo

    Uma forte explosão, seguida de uma incêndio, terá destruído este domingo um estabelecimento comercial e um apartamento em Leicester, no Reino Unido. Não há vítimas a registar. As autoridades ainda não sabem o que poderá estar na origem da explosão.

    Em atualização

  • "Vejam a cor da seara: a parte mais amarela é provocada pelo stress"
    2:20
  • Rogério Alves "perplexo" com nomeação de Elina Fraga
    1:52

    País

    O antigo bastonário da Ordem dos Advogados, Rogério Alves, admite que ficou "perplexo" com a escolha de Elina Fraga para vice-presidente do PSD. Em entrevista ao DN e à TSF Rogério Alves acusa a também ex-bastonária de defender sempre o contrário do PSD e de se opor à modernização e simplificação da justiça.

  • "Matavam as crianças a tiro", os relatos de rohingyas que fugiram de Myanmar
    2:02
  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39