sicnot

Perfil

País

Agência chinesa considera Martim Moniz "a praça mais multicultural de Lisboa"

A agência noticiosa oficial chinesa Xinhua descreveu o Martim Moniz como "a praça mais multicultural de Lisboa", numa reportagem publicada este domingo sobre a "nova vida" naquela zona da capital portuguesa.

O caso, ocorrido cerca das 10:00 e presenciado por testemunhas, foi entregue à Polícia Judiciária para posterior investigação. (Arquivo)

O caso, ocorrido cerca das 10:00 e presenciado por testemunhas, foi entregue à Polícia Judiciária para posterior investigação. (Arquivo)

Facebook

"Outrora praticamente deserta e pouco frequentada devido à sua má reputação", a praça do Martim Moniz transformou-se numa "área animada e híbrida", com quiosques que vendem "comida de todo o mundo, desde pizzas a massas chinesas", salienta a reportagem.

A transformação começou em 2012, assinala a Xinhua.

"A praça ganhou uma vida nova. Há apenas alguns anos estava cheia de ladrões e toxicodependentes", disse um comerciante do Bangladesh citado pela agência chinesa.

Em fevereiro passado, centenas de pessoas acorreram ao Martim Moniz para celebrar a entrada no Ano da Cabra, numa festa com danças tradicionais chinesas, refere a Xinhua.

Uma jovem comerciante chinesa residente em Évora chamada Jennifer contou à Xinhua que vai regularmente às compras naquela zona de Lisboa. 

"No Martim Moniz, hoje, pessoas como Jennifer podem sentir-se em casa e a população local tem uma visão da diversidade do mundo à porta de casa", remata a reportagem.
Lusa
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.