sicnot

Perfil

País

PS celebra hoje no Porto 42º aniversário

O secretário-geral socialista, António Costa, celebra este domingo, no Porto, os 42 anos da fundação do PS, numa festa/comício em que estarão presentes os antigos presidentes da República Mário Soares e Jorge Sampaio.

O líder socialista diz que se tratou de "uma sucessão de equívocos, um caso lamentável". (Arquivo)

O líder socialista diz que se tratou de "uma sucessão de equívocos, um caso lamentável". (Arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Além de Mário Soares e Jorge Sampaio, no comício socialista no pavilhão Rosa Mota, estarão igualmente o líder parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, o presidente deste partido, Carlos César, e o presidente honorário, Almeida Santos.

No Porto, hoje, o PS pretende conjugar a celebração do aniversário da sua fundação em Bad Munsterefeil, na República Federal Alemã, em 1973, com outras duas comemorações: os 41 anos do 25 de Abril de 1974 e os 40 anos das eleições para a Assembleia Constituinte - um ato eleitoral que os socialistas venceram com 37% dos votos. 

"Vamos celebrar o PS como partido pilar da democracia portuguesa", declarou à agência Lusa Luís Patrão, membro do Secretariado Nacional. 

Para assinalar mais um aniversário da fundação do PS, a direção dos socialistas colocará esta manhã à disposição dos seus simpatizantes e militantes que pretendam descolocar-se ao Porto um comboio especial, denominado "Comboio da Democracia".

António Costa viajará nesse comboio, com capacidade para cerca de 900 passageiros e com partida da Gare do Oriente, em Lisboa, tendo paragens previstas em Vila Franca de Xira, Azambuja, Santarém, Pombal, Coimbra e Aveiro, com chegada à estação de São Bento, no Porto, por volta das 13:00 horas.

No pavilhão Rosa Mota, antes das intervenções políticas, que começarão a meio da tarde, estão previstas atuações de André Sardet, de Luís Represas e João Gil, do grupo Diapasão e dos Lucky Duckies.

Serão ainda prestadas homenagens fado e ao cante alentejano - já classificados como património cultural imaterial da humanidade pela UNESCO -, numa sessão em que atuarão o Grupo Coral da Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz, o Grupo Etnofolclórico "Renascer da Areosa" de Viana do Castelo, a Banda Filarmónica do Louriçal e o Ranho Folclórico da Velha Guarda da Nazaré.

No recinto do pavilhão Rosa Mota, serão colocadas bancas alusivas a cada uma das regiões do país, contendo artesanato e gastronomia típica.
Lusa
  • PS tem um passivo de 11 milhões de euros

    País

    O Partido Socialista tem um passivo de 11 milhões de euros e não está a conseguir pagar contas básicas nas secções socialistas de todo o país. Segundo o Expresso, o PS pediu 1,5 milhões de euros à banca para financiar a campanha para as legislativas.

  • Passos está à espera que António Costa prometa "o céu e a terra"
    1:31

    País

    Pedro Passos Coelho desafiou este sábado o PS a dizer como quer resolver o problema da sustentabildiade da Segurança Social. O primeiro-ministro, que acusa o PS de recusar todo e qualquer tipo de acordos, pede aos socialistas que aprenda com o passado e que seja firme no que defende, quando apresentar o cenário macroeconómico para os próximos anos.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46