sicnot

Perfil

País

Médica portuguesa barricada há mais de 48 horas num edifício no Iémen

Médica portuguesa barricada há mais de 48 horas num edifício no Iémen

Uma médica portuguesa está barricada há mais de 48 horas num edifício em Áden, no sul do Iémen, devido aos intensos combates dos últimos dois dias. A médica anestesista integra uma missão Humanitária da Cruz Vermelha Internacional.

  • Conflito no Iémen fez 944 mortos e 3.487 feridos num mês
    2:00

    Mundo

    A violência no Iémen matou 944 pessoas e fez 3.487 feridos desde meados de março. Os dados foram hoje divulgados pela Organização Mundial de Saúde. Também hoje a Organização Internacional para as Migrações anunciou que suspendeu temporariamente a evacuação de estrangeiros do país, por causa da falta de segurança.

  • Estados Unidos anunciam que meios da marinha vão ser enviados para costa do Iémen
    1:47

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram que meios da marinha americana vão ser enviados para a costa do Iémen para operações de segurança marítima. O anúncio do Pentágono surge no dia em que os bombardeamentos à capital do Iémen fizeram pelo menos 25 mortos e 400 feridos.Os dados são da agência noticiosa estatal iémenita. No país está em curso uma ofensiva contra os xiitas huthis que tomaram a capital Sanna e reivindicam o poder no país. Trata-se de uma coligação militar árabe, liderada pela Arábia Saudita que nas últimas semanas tem feito raides aéreos. Os desta segunda-feira foram dos mais intensos.

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.