sicnot

Perfil

País

João Soares sugere enviar população do Kosovo para hotéis de três estrelas no sul de Espanha

O deputado socialista João Soares afirmou hoje que ficaria "mais barato" criar "uma ponte aérea para o sul de Espanha" e instalar a população do Kosovo em "hotéis de três estrelas" do que continuar missões naquele país.

As palavras do deputado do PS foram proferidas durante uma audição do ministro da Defesa em sede de comissão parlamentar. 

O parlamentar socialista sugeriu a criação de uma "ponte aérea para o sul de Espanha" e que "se instalasse toda a população" do Kosovo "em hotéis de três estrelas": "Se calhar ficava mais barato".

João Soares elogiou a capacidade de integração dos militares portugueses particularmente nas missões na região dos Balcãs e afirmou que inclusivamente se registaram "vários casamentos" entre portugueses e ''kosovares'' e até divórcios.

"É um indicador importante desta nossa capacidade, que é uma mais-valia", afirmou o socialista.

Soares lamentou ainda "a falta de avaliação" de missões como a que existiu no Afeganistão até ao ano passado e defendeu que o parlamento deve fazer um balanço.

"Aumentaram as situações de insegurança, houve um acréscimo significativo do terrorismo no Afeganistão, quem é que já fez o balanço disto?", interrogou.

Na comissão de Defesa, o socialista Miranda Calha lamentou ainda que não se tenham feito audições regimentalmente previstas para abordar mudanças nas missões externas das Forças Armadas, nomeadamente na Roménia ou em África.

O também vice-presidente da Assembleia da República referiu que por exemplo a missão para combater o autoproclamado Estado Islâmico, no Iraque, "requer agendamento específico" para ser discutida pelos deputados com o Governo.


Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".