sicnot

Perfil

País

Sindicato fala em risco do ensino superior perder quatro mil professores

O ensino superior arrisca perder 4 mil docentes nos próximos anos, devido às "severas restrições" orçamentais que têm impedido a contratação, denunciou esta quinta-feira o sindicato independente do setor, SNESup.

De acordo com o sindicato, há "um elevado número de professores" que vai reformar-se até 2020 e os impedimentos à contratação comprometem a preparação de profissionais e a qualidade do ensino. (Arquivo)

De acordo com o sindicato, há "um elevado número de professores" que vai reformar-se até 2020 e os impedimentos à contratação comprometem a preparação de profissionais e a qualidade do ensino. (Arquivo)

Paulo Duarte / AP

De acordo com o sindicato, há "um elevado número de professores" que vai reformar-se até 2020 e os impedimentos à contratação comprometem a preparação de profissionais e a qualidade do ensino.

"Segundo dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), dos cerca de 25 mil docentes do ensino superior público em 2013, mais de 2000 tinham 60 ou mais anos, e mais de 7 mil docentes tinham entre 50 e 59 anos", afirma o sindicato em comunicado.

O sindicato salienta também que há cada vez mais professores com cargas letivas que vão "além dos limites legais" e que as restrições à contratação têm estado a ser colmatadas com vínculos precários.

"Algumas instituições estão já a programar cargas horárias letivas que quase duplicam o limite legal", lê-se no documento.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do SNESup, António Vicente, afirmou que a estrutura sindical está a ultimar uma queixa à Comissão Europeia para exigir que seja aplicada também no ensino superior a vinculação de docentes com vários anos de serviço que o Ministério da Educação tem estado a adotar no básico e secundário, na sequência de uma intimação de Bruxelas.

"Julgamos que é importante para a estabilização do corpo docente e também para as instituições, sabendo com o que contam, poderem preparar melhor o rejuvenescimento do seu corpo docente", defendeu.

O sindicato frisa que, nos últimos cinco anos, os concursos de recrutamento de novos docentes ficaram "muito abaixo" do número que se tem reformado: "Estamos perante um grave problema de rejuvenescimento do corpo docente".

O SNESup sublinha ainda que há cerca de mil docentes e investigadores que mantêm vínculos precários há mais de uma década.

"A preparação de docentes do ensino superior é um processo que demora vários anos, pelo que a preparação da nova geração não pode ser adiada", sustentou o dirigente sindical.
Lusa
  • Pelo menos dois feridos em confrontos entre adeptos do Benfica e do Braga
    1:55

    Desporto

    Antes do jogo do Benfica e do Sporting de Braga, registaram-se confrontos entre os adeptos, no Estádio Municipal de Braga. Os confrontos causaram pelo menos dois feridos. Os benfiquistas queixaram-se de agressões e criticaram a ausência da polícia. Várias viaturas foram danificadas durante os distúrbios e a PSP chegou a separar adeptos do Braga e do Benfica.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Donald Trump culpa imigrantes por ataque que nunca existiu
    1:01
  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.