sicnot

Perfil

País

Sindicato garante que 90% dos pilotos concorda com greve

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) anunciou hoje que a adesão dos pilotos à greve de 1 a 10 de maio ascende a 90%, considerando que é um reflexo do sentimento de revolta dos trabalhadores. 

(Arquivo)

(Arquivo)

© Paulo Whitaker / Reuters

Em comunicado, a direção do SPAC congratulou-se "pelo número crescente de pilotos que estão a aderir aos propósitos que motivam a greve decidida em assembleia", realçando que "a dimensão desta greve é um reflexo do sentimento de revolta que o Governo e a administração do grupo têm infligido aos pilotos e aos restantes trabalhadores". 

Mais, o SPAC acusa a TAP e o Governo de procurarem "desesperadamente fabricar e fomentar cisões imaginárias no seio dos pilotos com o propósito de os demover da defesa dos seus legítimos interesses estratégicos". 

"À semelhança do passado, estas manobras não irão ter sucesso", alerta a direção do SPAC. 

A estimativa de adesão à greve resulta "da amostra significativa dos pilotos, que é a assembleia que deliberou a greve", existindo ainda a expectativa que "a adesão vai aumentar nos próximos dias e até à realização da greve". 

Ainda no comunicado, "os pilotos e o SPAC devolvem ao senhor ministro o pedido humilde para que o Governo e a TAP honrem os compromissos que assumiram". 

Os pilotos da TAP marcaram uma greve, entre 1 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização. 


Lusa
  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.

  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de ser fraco
    1:46