sicnot

Perfil

País

Notícias sobre emigração eram proibidas nos tempos da censura

Notícias sobre emigração eram proibidas nos tempos da censura

A emigração esteve na ordem do dia, junto da classe política. Porque Pedro Passos Coelho disse, em tempos, que os portugueses deviam emigrar, porque a oposição criticou duramente as declarações do primeiro-ministro e porque o Governo elaborou recentemente um plano de apoio ao regresso dos emigrantes. Mais de 200 mil portugueses terão saído do país durante a vigência do atual Governo. Hoje fala-se do tema com plena abertura mas, na década de 60 e até ao final da censura, falar de emigração era praticamente tabu na imprensa portuguesa.

  • Jornal do Fundão era dos mais visados pela censura
    7:26

    País

    24 de abril de 1974 foi o último dia da censura em Portugal. O temível lápis azul amputou ideias, opiniões e notícias em toda a imprensa nacional. No Fundão, o jornal local foi um símbolo da resistência possível às ordens do regime. Foi também o único jornal suspenso pelos censores.

  • Censores cortaram artigo sobre livro de Manuel Alegre em maio de 1965
    1:48

    País

    Há 50 anos, em plena época do "lápis azul", Manuel Alegre lançava "Praça da Canção", o livro que, de alguma forma, antecipava a Revolução de Abril. "País de Abril" foi justamente um dos poemas incluídos na primeira edição. A notícia que esta sexta-feira se assinala foi proibida pela censura no "Jornal do Fundão", em maio de 1965.

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17