sicnot

Perfil

País

Presidente da Câmara de Ourém diz que é honra para o concelho receber papa

O presidente da Câmara de Ourém afirmou hoje que é uma honra para o concelho a visita do papa ao Santuário de Fátima, cuja intenção confirmou hoje, manifestando esperança de que o Governo apoie o município na receção.

Reuters

"Posso dizer que fico muito satisfeito com esta vontade do Santo Padre. É uma honra para o concelho de Ourém que Sua Santidade possa estar em Fátima e presidir ao centenário" dos acontecimentos na Cova da Iria, disse à agência Lusa Paulo Fonseca.

Para o autarca, "trata-se de uma notícia que nos honra, nos engrandece e nos motiva a construir as bases da sua receção com estímulo e com vigor", esperançado de que o Governo "compreenda o significado" e apoie o município "na construção desta receção".

O papa Francisco confirmou hoje, ao bispo de Leiria-Fátima, António Marto, que tenciona deslocar-se a Fátima em 2017, quando se assinala o centenário dos acontecimentos na Cova da Iria, revelou hoje a diocese portuguesa.

Numa informação enviada à Lusa, a diocese anuncia que, em audiência privada, hoje, em Roma, o papa Francisco confirmou a António Marto que, "'se Deus [me] der vida e saúde' quer estar na Cova da Iria para celebrar o centenário das aparições de Fátima".

"Depois de ter recebido já vários convites, é a primeira vez que Francisco afirma de forma explícita este desejo de vir a Fátima, autorizando a divulgação pública da sua intenção", destaca a diocese.

Para o presidente da Câmara de Ourém, "o papa Francisco é hoje uma inspiração da esperança na mudança, na Paz e no diálogo construtivo entre os homens", destacando que "tem feito um percurso de esperança e da sua difusão, de ecumenismo assumido, valorizando a dignidade humana em todos os patamares do sofrimento e da condição humana".

"O papa Francisco é hoje uma inspiração da esperança na mudança, na Paz e no diálogo construtivo entre os homens", considerou Paulo Fonseca.

Segundo o responsável, "o nome português mais conhecido no mundo é Fátima e o seu significado espiritual tem um significado muito profundo" que é "agora reforçado por esta manifestação de afeto da grande figura do tempo que vivemos - o papa Francisco - quando assume o seu desejo de vir a Fátima, ao concelho de Ourém e a Portugal".


LUSA

  • Papa vem a Portugal em 2017

    País

    O Papa Francisco vem a Portugal em 2017 para o centenário das aparições de Fátima. A confirmação foi dada hoje ao Bispo de Leiria-Fátima, António Marto, numa audiência privada em Roma. Depois de ter recebido vários convites é a primeira vez que o chefe da Igreja católica expressa cabalmente a intenção de vir a Portugal e autoriza que seja divulgada a primeira visita do Papa Francisco a Portugal e à Cova da Iria, um dos principais locais de culto para os católicos.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".