sicnot

Perfil

País

Turismo do Centro diz que Papa em Fátima é oportunidade para reforçar notoriedade do país

O presidente do Turismo do Centro disse hoje que a visita do papa a Fátima em 2017 é uma oportunidade para "reforçar a notoriedade das marcas Fátima, Centro e Portugal", defendendo a mobilização de organismos públicos e privados na receção.

LUSA

"A visita do papa a Fátima é uma grande oportunidade para reforçar a notoriedade das marcas Fátima, Centro e de Portugal, no contexto mundial do turismo religioso, mas também do turismo cultural", afirmou à agência Lusa Pedro Machado.

Para Pedro Machado, "essa oportunidade deve mobilizar todos, organismos públicos, privados, locais, regionais e nacionais, para se poder proporcionar a melhor receção possível" ao papa e a quem visitar Fátima em 2017.

O papa Francisco confirmou hoje, ao bispo de Leiria-Fátima, António Marto, que tenciona deslocar-se a Fátima em 2017, quando se assinala o centenário dos acontecimentos na Cova da Iria, revelou hoje a diocese portuguesa.

Numa informação enviada à agência Lusa, a diocese anuncia que, em audiência privada, hoje, em Roma, o papa Francisco confirmou a António Marto que, "'se Deus [me] der vida e saúde' quer estar na Cova da Iria para celebrar o centenário das aparições de Fátima".

"Depois de ter recebido já vários convites, é a primeira vez que Francisco afirma de forma explícita este desejo de vir a Fátima, autorizando a divulgação pública da sua intenção", destaca a diocese.

Em novembro, o bispo, que é também vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, assumiu ter uma "esperança fundada" de que o papa peregrine ao Santuário de Fátima em 2017.

"Agora é uma certeza dita pela boca do Santo Padre. Perguntei se podia transmitir ao público e à imprensa, e ele disse-me que sim, com esta condição, acerca da sua vida, se o permitir", acentuou António Marto, realçando ser "uma alegria já para Portugal e para todos aqueles que se sentem ligados a Fátima que já podem projetar o futuro com esta certeza".

O presidente do Turismo do Centro adiantou que a visita do papa "dá uma visibilidade e alcance mundial que só podem acrescentar valor" ao trabalho e esforço financeiro que a entidade regional desenvolve diariamente na promoção do destino.

"Trabalho que chegará a milhões de pessoas em todo o mundo, com aquela que será a figura mais conhecida em todo o mundo", considerou Pedro Machado.


Lusa
  • Papa vem a Portugal em 2017

    País

    O Papa Francisco vem a Portugal em 2017 para o centenário das aparições de Fátima. A confirmação foi dada hoje ao Bispo de Leiria-Fátima, António Marto, numa audiência privada em Roma. Depois de ter recebido vários convites é a primeira vez que o chefe da Igreja católica expressa cabalmente a intenção de vir a Portugal e autoriza que seja divulgada a primeira visita do Papa Francisco a Portugal e à Cova da Iria, um dos principais locais de culto para os católicos.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.