sicnot

Perfil

País

Penso com micro-agulhas é alternativa indolor a vacinas

Um investigador da Universidade da Beira Interior desenvolveu um penso com micro-agulhas que procura ser alternativa "indolor" e mais barata a vacinas e a medicamentos administrados por via oral.

Reuters

O penso com micro-agulhas penetra na camada superficial da pele, não provoca dor e não precisa de entrar na corrente sanguínea, não sendo "necessário entregar uma grande dose porque não tem de andar por toda a corrente sanguínea", explicou André Moreira, responsável pelo projeto desenvolvido no Centro de Investigação em Ciências da Saúde e apresentado hoje, em Coimbra.

As vias tradicionais de administração de fármacos têm "desvantagens", seja "o desconforto e dor" das vacinas, seja as grandes doses utilizadas pelos medicamentos por via oral, sendo que há uma interação das moléculas bioativas com tecidos saudáveis.

Com este novo produto, pode-se "facilitar a acessibilidade a medicamentos", não é necessário "ser uma pessoa treinada" para o administrar e pode levar a uma redução de custos, apontou o jovem investigador, salientando que pretende estabelecer contactos com a indústria farmacêutica para produzir o produto.

Este foi um dos produtos apresentados hoje na sede do Conselho Empresarial do Centro, em Coimbra, resultante da segunda edição do INESPO, um projeto de inovação em rede entre as universidades da região Centro e da região de Castela e Leão, em Espanha, que promove a transferência de conhecimento das instituições de ensino superior para as empresas.

Filipa Domingues, da Universidade de Aveiro, apresentou um projeto que procura combater a problemática "do elevado consumo de combustível e facilidade de perda de redes" por parte da indústria pesqueira nacional.

Para isso, a sua equipa está a desenvolver "software" que permite otimizar as rotas através da previsão das correntes marítimas, permitindo desenhar um trajeto que pode rentabilizar tanto o tempo como o combustível, explanou.

Já David Barroso, também da Universidade de Aveiro, apresentou o "Findster", um produto que permite localizar, através de radiofrequência, crianças ou animais, não sendo tão caro como os produtos existentes e sem precisar de um pagamento mensal, tendo conseguido já 100 mil euros de 'crowdfunding' numa plataforma digital "Indiegogo".

Estes são alguns dos 15 protótipos desenvolvidos ao longo da segunda edição do INESPO, que decorreu entre 2013 e 2015, que atribuiu bolsas a alunos e investigadores para desenvolverem produtos aplicáveis ao mercado, disse à agência Lusa o coordenador geral da iniciativa, Mário Raposo.

Entre outras coisas, o INESPO também promoveu um programa de "capacitação empreendedora" a cerca de 150 investigadores e ajudou a desenvolver 40 planos de negócio e seis 'spin-offs', acrescentou.

O projeto é para continuar e pretende-se que, na terceira edição, haja uma aposta em ferramentas para a "internacionalização", avançou.

O INESPO contou com um financiamento de 938 mil euros.



Lusa
  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • Duas opções do círculo mais próximo de António Costa
    1:41
  • O clube de amigos de António Costa

    Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.

  • SC Braga recebe o Ludogorets
    2:03

    Liga Europa

    O Sporting de Braga recebe hoje o Ludogorets. Abel Ferreira destaca a capacidade física e ofensiva do adversário e quer um Braga a jogar com intensidade para vencer o atual campeão da Bulgária.