sicnot

Perfil

País

Ex-diretor-geral do MAI entre 12 arguidos acusados em processo de corrupção

 O Ministério Público deduziu acusação contra 12 arguidos, num processo que investigou adjudicações de obras públicas e que envolve um ex-diretor-geral do Ministério da Administração Interna (MAI), informou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

(SIC/ ARQUIVO)

(SIC/ ARQUIVO)

SIC

"Aos arguidos foram imputados, na acusação, vários crimes de corrupção ativa e passiva, participação económica em negócio, branqueamento, abuso de poder e falsificação de documento. Entre os acusados encontra-se um ex-diretor-geral de Infraestruturas e Equipamentos do MAI", lê-se numa nota enviada pela PGR.

O ex-diretor-geral de Infraestruturas e Equipamentos do MAI João Alberto Correia, detido a 29 de abril de 2014, a quem foi aplicada a prisão preventiva como medida de coação, há um ano, a 01 de maio, pelo juiz Carlos Alexandre, depois de ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), fica agora sujeito a prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

"Em síntese, ficou indiciado que os arguidos atuaram concertadamente no sentido de beneficiar determinados empresários, mediante a adjudicação de contratos públicos em violação das normas da contratação pública e em prejuízo do princípio da livre concorrência", explica a nota da PGR.

O mesmo comunicado adianta que a investigação concluiu que, da conduta dos arguidos agora acusados, resultaram "prejuízos financeiros ao Estado, superiores a 909.660,98 euros".

"Os valores cobrados foram intencionalmente inflacionados, de modo a permitir a obtenção de mais-valias indevidas para os arguidos, incluindo o ex-director-geral da Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos (DGIE)", refere a PGR, que acrescenta que o Ministério Público pediu indemnização para "reparação dos prejuízos causados ao erário público".

Das buscas no decurso do inquérito resultaram apreensões de "grande quantidade de documentos", nas instalações da DGIE. 

Foram também inquiridas cerca de 70 testemunhas numa investigação que contou com o apoio da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária.

Lusa
  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.