sicnot

Perfil

País

António Costa diz que PS resistiu a fazer promessas que não pode cumprir

O líder do PS, António Costa, disse sábado à noite no Algarve que o partido soube "resistir às pressões" de fazer promessas que não pode cumprir, considerando que essa é a diferença fundamental em relação ao atual Governo.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

"Fomos muito pressionados para propor isto e propor aquilo, mas soubemos resistir às pressões", declarou o secretário-geral do PS, num encontro com militantes em Faro.

Segundo sublinhou, a diferença fundamental para com a política do Governo é o facto de o PS rejeitar assumir compromissos que não pode honrar.

António Costa considerou que um dos maiores erros que o Governo cometeu foi querer fazer "tudo ao mesmo tempo", ao cortar simultaneamente na despesa pública e asfixiar a economia privada, e mostrou-se perplexo com o facto de Passos Coelho lamentar não ter conseguido reduzir os custos do trabalho.

"É neste país onde os salários tanto baixaram e onde 10% dos que trabalham que vivem abaixo do limiar da pobreza que o primeiro-ministro entende que a grande reforma que falta fazer é reduzir ainda mais os custos do trabalho? Mas em que país vive este primeiro-ministro?", questionou.

Segundo o secretário-geral do PS, antes das eleições, o PSD prometeu "o contrário" do que fez e, depois das eleições, durante os últimos quatro anos, disse que só fazia o que fez "obrigado pela 'troika'".

"Agora que já não temos 'troika', querem continuar a fazer o mesmo porque, verdadeiramente, esta é a política deles e não sabem fazer outra coisa", observou, acusando o Governo de ter os cofres cheios de "nova dívida para pagar a dívida antiga", porque a dívida "é hoje maior do que era anteriormente".

António Costa aproveitou a ocasião para reiterar que não é necessário esperar pela próxima legislatura para devolver os salários da função pública e a sobretaxa de IRS, sublinhando que isso pode acontecer já em 2016.

Insistiu ainda que, caso o PS vença as eleições legislativas, não haverá novos cortes nas pensões a pagamento e defendeu que o salário mínimo nacional deve continuar a ser atualizado.

À chegada à Escola de Hotelaria e Turismo de Faro, onde decorreu o encontro com militantes do PS, António Costa era esperado por elementos do grupo "Ilhéus", que aproveitaram a ocasião para protestar contra as demolições nas ilhas barreira da Ria Formosa.

Representantes das comissões de moradores das ilhas apelaram ao secretário-geral do PS para que interceda a seu favor, queixando-se de falta de diálogo com o Governo, e António Costa prometeu-lhes que iria falar com o presidente da Câmara de Faro.

Lusa
  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.