sicnot

Perfil

País

Médica suspeita de tentativa de assalto a ourivesaria conhece hoje a sentença

Uma médica suspeita de ter tentado assaltar em 2011 uma ourivesaria no Centro Comercial Roma, em Lisboa, com recurso a gás pimenta, conhece hoje a sentença, depois de, nas alegações finais, o Ministério Público ter pedido pena suspensa.

© Aly Song / Reuters

A arguida, uma médica legista, hoje com 51 anos, está acusada de um crime de roubo agravado na forma tentada, de um crime de detenção de arma proibida e de uma contraordenação.

Segundo o despacho de acusação do Ministério Público (MP), a mulher entrou na ourivesaria na tarde de 26 de dezembro e, depois de atirar gás pimenta para a cara da funcionária, tentou fugir com várias joias, no valor total de 7.200 euros, que tinham sido colocadas em cima do balcão.

A arguida foi imobilizada pela funcionária e por um segurança que se encontrava no exterior do estabelecimento comercial e entregue às autoridades, que lhe apreenderam uma réplica de uma arma de fogo que trazia na mala.

Esta é a segunda vez que a médica começa a ser julgada por este crime. A primeira vez tinha sido em 2013, mas a arguida alegou problemas psiquiátricos, tendo na ocasião a juíza, em concordância com o MP e com o advogado de defesa, determinado a interrupção do julgamento até à conclusão do relatório pericial.

Nas alegações finais, que decorreram há duas semanas e nas quais a arguida esteve ausente, o MP pediu a condenação, embora com pena suspensa, por ter considerado que ficou provada a prática do crime de que foi acusada e alegando as conclusões da perícia psiquiátrica que foi feita à médica.

Por seu turno, o advogado da arguida, João Martins Leitão, considerou que as acusações não ficaram totalmente provadas e defendeu que, ao invés de um crime de roubo agravado na forma tentada, a sua arguida deveria ser julgada por "ofensas à integridade física".

A leitura da sentença está marcada para as 14:00 no Campus da Justiça, em Lisboa.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.