sicnot

Perfil

País

Vila de Mortágua parou para funerais dos cinco peregrinos

A vila de Mortágua parou hoje à tarde para prestar homenagem aos cinco peregrinos que morreram na madrugada de sábado, em Cernache, após o despiste de um carro.

Lusa

Milhares de pessoas deslocaram-se ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Mortágua, onde às 15:00 se realizaram os funerais de quatro dos peregrinos, em simultâneo. Pouco antes, tinha sido o funeral da outra vítima, uma mulher que ficou sepultada no cemitério de Vale de Remígio.

O quartel foi pequeno para acolher todos os que quiserem participar nas cerimónias, tendo as ruas envolventes ficado cheias de pessoas, entre as quais elementos dos escuteiros e de grupos de peregrinos.

O comércio esteve praticamente fechado e os alunos da escola básica 2/3 e da secundária, acompanhados dos professores, compareceram com balões brancos nas mãos.

"Adeus Flávio e Diogo", "Até já amigos, nunca serão esquecidos", eram algumas das mensagens que podiam ler-se escritas nos próprios balões ou em cartões neles pendurados, dirigidas aos dois jovens peregrinos que faleceram.

Os balões foram largados cerca das 15:45, quando decorria ainda a missa, que prosseguiu depois com um cântico que referia: "Eu sou a ressurreição e a vida, quem acredita em mim viverá eternamente".

Antes, durante a homilia, o vigário-geral da Diocese de Coimbra, Pedro Miranda, tinha dito que os cristãos devem até rezar por aqueles que lhes fazem mal.

"Se assim é, então como não incluir na oração comum o jovem que provocou este desastre e que tanto sofrimento ocasiona", questionou.

O acidente ocorreu às 04:00 de sábado, depois de o automóvel se ter despistado à saída de uma curva e invadido a faixa contrária onde seguiam, a pé, cerca de 80 pessoas provenientes de Mortágua com destino a Fátima.

O vigário-geral disse que ia rezar e pedir a todos que rezassem também para que o condutor do automóvel tenha um "arrependimento sincero".

"Rezo também para que aquilo que a justiça humana venha a determinar possa ser para ele uma oportunidade de verdadeira redenção, reabilitação e cura", acrescentou.

No final da cerimónia, o presidente da Câmara de Mortágua, José Júlio Norte, pediu solidariedade para com as famílias das vítimas e fez votos para que todos sejam capazes de retomar as suas vidas.

O autarca desejou também "o rápido restabelecimento" dos feridos que ainda se encontram internados nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

O primeiro corpo a deixar o quartel foi o de um dos jovens, às 16:30, com destino ao cemitério do Sobral, no mesmo concelho.

Os restantes ficaram a aguardar o regresso dos escuteiros, tendo depois sido levados para o cemitério municipal de Mortágua aproximadamente uma hora depois.



Lusa
  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • "O ministro não escondeu nem tapou"
    1:20

    Economia

    Pedro Santana Lopes falou pela primeira vez sobre a auditoria feita à Santa Casa no período em que foi provedor. Esta terça-feira, na SIC Notícias, Santana Lopes desvalorizou as irregularidades e defendeu o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

    Pedro Santana Lopes

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Marinha resgata 138 migrantes ao largo de Lampedusa

    País

    A fragata da Marinha portuguesa D. Francisco de Almeida resgatou esta terça-feira, ao largo da ilha de Lampedusa, em Itália, 138 migrantes, entre eles 15 mulheres e oito bebés, disse à Lusa fonte do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17