sicnot

Perfil

País

Alunos fazem hoje prova escrita do teste de inglês da Cambridge

Cerca de 111 mil alunos do ensino público e privado realizam hoje à tarde a prova escrita do teste Preliminary English Test (PET) da Universidade de Cambridge, que é obrigatória para todos os estudantes do 9.º ano.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

(Francisco Seco/ AP)

O teste de diagnóstico de inglês volta a ser realizado sob a ameaça de greve dos professores, convocada por uma plataforma de sete sindicatos, entre os quais a Federação Nacional de Professores (Fenprof).

As direções das escolas designaram cerca de 2.300 professores para classificar a prova, obrigatória para os alunos do 9.º ano e opcional para os restantes anos: dos mais de 110 mil alunos, 104 mil frequentam o 9.º ano.

No ano passado, mais de 100 mil alunos realizaram o "Key for Schools", mas este ano o nível de exigência será superior, já que estão a realizar o PET. 

Além da componente escrita, o PET tem ainda uma componente oral, que já está a ser decorrer em algumas escolas e termina a 22 de Maio. 

O Ministério da Educação e Ciência (MEC) tem sublinhado a importância deste teste, que é reconhecido internacionalmente.

A prova levou ainda a Fenprof a fazer queixa à Procuradoria-Geral da República, estando a Polícia Judiciária a analisar a parceria entre Estado e empresas para realização do teste de inglês do Cambridge.



Lusa
  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.