sicnot

Perfil

País

Morreu o jornalista Óscar Mascarenhas

Morreu o jornalista Óscar Mascarenhas, membro do Conselho Deontológico do Sindicato de Jornalistas. Óscar Mascarenhas tinha 65 anos e foi também Provedor do Leitor do Diário de Notícias.

O jornalista morreu hoje, aos 65 anos, em Lisboa, vítima de ataque cardíaco, informou fonte ligada à família.


De acordo com a mesma fonte, Óscar Mascarenhas sentiu-se mal hoje de manhã e ainda foi assistido por uma equipa do INEM- Instituto Nacional de Emergência Médica. 


Óscar José Mascarenhas nasceu a 9 de dezembro de 1949.


Natural de Goa, India, começou a trabalhar como jornalista em 1975, no diário A Capital, passando em 1982 para o Diário de Notícias, jornal onde fez grande parte da sua carreira, até sair em 2002. 


No ano seguinte, em 2003, integrou os quadros da Lusa - Agência de Notícias de Portugal, SA, como assessor da administração então presidida pelo jornalista Luís Delgado, ficando com o pelouro, entre outras funções, do relacionamento com as agências noticiosa e organismos internacionais com que a Lusa tinha cooperação.


Mais tarde, em setembro de 2005, passou para a redação da Lusa como editor e integrou depois, em 2007, o turno da madrugada, função que desempenhou até passar à pré-reforma, em 2009.


Em 2012, voltou ao Diário de Notícias, onde abraçou o cargo de Provedor do Leitor, funções que deixou no final de 2014.


Óscar Mascarenhas foi ainda presidente do Conselho Deontológico (CD) do Sindicato dos Jornalistas durante oito anos, ocupando atualmente o cargo de vogal do CD, órgão sindical presidido pela jornalista São José Almeida.


Como jornalista, relatou momentos históricos, como a cerimónia da independência da Cabo Verde, em 1975, os Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, ou ainda as primeiras eleições livres na RDA, em 1990, após a queda do Muro de Berlim.


Em 1985, o Clube Português de Imprensa distinguiu-o como o Premio Reportagem, e, um ano depois, o Premio de Viagem.



Com Lusa
  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.