sicnot

Perfil

País

Supremo confirma 11 anos de prisão para mulher que matou marido à facada em Braga

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação a 11 anos de prisão de uma mulher que em maio de 2013 matou o companheiro à facada, em S. Vicente, Braga, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Rodrigo Abd

Aquela pena tinha sido aplicada pelo Tribunal de Braga, mas a defesa da arguida recorreu, primeiro para a Relação e depois para o STJ, mas em ambos os casos sem qualquer resultado.

A arguida, de 50 anos, foi condenada por homicídio simples.

O tribunal considerou que ela não agiu com especial perversidade e censurabilidade, apesar da violência com que desferiu a facada no abdómen do companheiro.

O coletivo de juízes no Tribunal de Braga sublinhou ainda o historial de violência entre o casal, com agressões mútuas, resultante do consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

A arguida e a vítima viveram 13 anos juntos, numa relação pautada por agressões mútuas.

O tribunal considerou que o homem era quem apresentava sempre mais mazelas, por ser "muito menos corpulento" do que a mulher.

Esta já o teria agredido anteriormente com um martelo e com uma facada num braço.

No dia dos factos, 14 de maio de 2013, e ainda segundo o tribunal, os dois estavam de novo sob o efeito do álcool: o homem tinha uma taxa de alcoolemia de 1,16 gramas por litro de sangue e a mulher de 0,98.

No meio de mais uma discussão, ele ter-lhe-á atirado o vinho que tinha num copo e ela respondeu dando-lhe uma facada no abdómen, num movimento "rápido e violento".

Usou uma faca de cozinha com uma lâmina de 10 centímetros de comprimento.

O tribunal considerou que ela agiu com intenção de matar, tendo atuado com dolo direto e com ilicitude elevada.

No entanto, os juízes valoraram o facto de a arguida, ao ver o companheiro no chão a esvair-se em sangue, ter ligado para o 112 a pedir auxílio e ter sido ela mesma a prestar-lhe os primeiros socorros.

O homem foi transportado para o hospital ainda com vida, mas acabou por morrer no decurso da operação cirúrgica a que estava a ser submetido.

A arguida vai ainda ter de pagar 5.340 euros ao hospital.

Lusa
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.