sicnot

Perfil

País

PPM disponível para integrar coligação das legislativas com PSD e CDS

O presidente do PPM disse esta sexta-feira que manifestou aos líderes do PSD e do CDS-PP, por carta enviada a 27 de abril, a "disponibilidade" dos monárquicos para integrarem a coligação das legislativas, mas ainda não obteve resposta.

Na sequência da declaração conjunta de Passos Coelho e Paulo Portas, a 25 de abril, em que revelaram alguns princípios do acordo eleitoral entre PSD e CDS-PP, o PPM manifestou a sua disponibilidade para fazer parte da coligação, aguardando ainda uma resposta, segundo Paulo Estêvão.

Na sequência da declaração conjunta de Passos Coelho e Paulo Portas, a 25 de abril, em que revelaram alguns princípios do acordo eleitoral entre PSD e CDS-PP, o PPM manifestou a sua disponibilidade para fazer parte da coligação, aguardando ainda uma resposta, segundo Paulo Estêvão.

Lusa

Paulo Estêvão, que falava à agência Lusa, acrescentou que a Comissão Política Nacional e o Conselho Nacional do Partido Popular Monárquico (PPM) se reúnem no sábado, em Lisboa, para deliberar sobre a estratégia para as eleições deste ano.

O dirigente do PPM, que preside à Comissão Política Nacional do partido e é deputado no parlamento dos Açores, lembrou que a Aliança Democrática (AD) é um "património" dos três partidos, que têm uma "aliança de quase 40 anos", com coligações a acordos "ininterruptos" desde 1979, quando pela primeira vez se apresentaram juntos a eleições.

Paulo Estêvão lembrou também "as múltiplas alianças autárquicas" em vigor, em concelhos como Braga ou Porto, entre outros.

As direções nacionais do PSD e do CDS acordaram fazer uma coligação pré-eleitoral para as legislativas deste ano.

Na sequência da declaração conjunta de Passos Coelho e Paulo Portas, a 25 de abril, em que revelaram alguns princípios do acordo eleitoral entre PSD e CDS-PP, o PPM manifestou a sua disponibilidade para fazer parte da coligação, aguardando ainda uma resposta, segundo Paulo Estêvão.
Lusa
  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.