sicnot

Perfil

País

Procuradoria Geral da República pressiona tribunais a registarem ADN de condenados

A procuradoria geral da República vai pressionar os tribunais a registarem o ADN de criminosos condenados a mais de três de anos de prisão. Joana Marques Vidal vai emitir uma ordem interna para fazer aumentar a base de dados. É que desde 2010, foram inseridos no sistema apenas 800 registos por ano em vez dos 6 mil previstos. Os números são ainda piores se falarmos de amostras de ADN, como vestígios de sémen ou de sangue. Destas, apenas foi registada uma média de 10 por ano. O sistema informático que reúne estas informações permite um cruzamento de informações mais rápido e é fundamental para resolver casos de abusos sexuais ou assaltos. Processos mais complicados porque não existem outros elementos, além do ADN, que permitam a identificação dos suspeitos. O registo de ADN está no entanto dependente de um despacho do juiz, depois da decisão de condenação ter transitado em julgado.

Sic Arquivo

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Esforço dos contribuintes para salvar bancos deve ser minimizado, diz Draghi
    1:49