sicnot

Perfil

País

Três arguidos do processo Fazenda Branca ficam em prisão preventiva

Três dos nove arguidos da operação Fazenda Branca ficaram em prisão preventiva por suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais. Os outros seis ficaram em liberdade, com apresentações periódicas às autoridades. Esta tarde o Tribunal de Instrução Criminal do Porto divulgou as medidas de coação depois de ter interrogado os nove suspeitos.

(SIC/ Arquivo)

Serafim Martins, um dos arguidos que ficou em preventiva, é o proprietário da cadeia de lojas Feira dos Tecidos.

 

Os arguidos, indiciados por fraude fiscal e branqueamento de capitais terão lesado o Estado em milhões de euros.

 

A megaoperação da Polícia Judiciária e da Autoridade Tributária levou esta quarta-feira à apreensão de milhares de euros, obras de arte, automóveis e outros bens nas buscas em 30 locais de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga.





  • Medidas de coação de arguidos na operação Fazenda Branca são conhecidas hoje
    1:53

    País

    São conhecidas esta tarde as medidas de coação dos nove arguidos da operação Fazenda Branca, aplicadas pela juíza do tribunal central de instrução do Porto. O principal arguido do processo é Serafim Martins, o proprietário da cadeia de lojas Feira dos Tecidos. Os suspeitos, indiciados por fraude fiscal, branqueamento de capitais e associação criminosa, terão lesado o estado em milhões de euros. A mega-operação da PJ e da autoridade tributária levou esta quarta-feira à detenção dos 9 arguidos e a buscas em 30 locais de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga.

  • Detidos na operação Fazenda Branca voltam a ser ouvidos
    1:50

    País

    Os nove arguidos da Operação Fazenda Branca recomeçaram a ser ouvidos esta manhã. São suspeitos de crimes que terão lesado o Estado em milhões de euros. O principal arguido é o proprietário da cadeia de lojas Feira dos Tecidos. A SIC falou com Pedro Marinho Falcão, advogado de quatro arguidos.

  • Nove detidos na operação Fazenda Branca ouvidos em tribunal
    1:41

    País

    Começaram a ser ouvidos esta sexta-feira os nove detidos no âmbito da operação Fazenda Branca. São suspeitos de vários crimes fiscais e de um alegado esquema, que terá permitido a fuga ao pagamento de IVA e IRC, que pode ter lesado o Estado em vários milhões de euros.

  • Advogado de arguidos da operação "Fazenda Branca" espera a não decretação de prisão preventiva
    1:02

    País

    As nove pessoas detidas esta quarta-feira, no âmbito da operação Fazenda Branca, estão no Tribunal de Instrução Criminal do Porto para serem ouvidas na primeira instância. Em causa, estão vários crimes fiscais e um alegado esquema que terá permitido a fuga ao pagamento de IVA e IRC, que pode ter lesado o Estado em dezenas de milhões de euros. Entre os arguidos, está o proprietário da Feira dos Tecidos, o gerente e o contabilista, suspeitos de branqueamento de capitais, associação criminosa e fraude fiscal. O advogado que representa quatro dos nove arguidos deste processo diz que que não há fundamento para os crimes de branqueamento de capitais e associacão criminosa, bem como perigo de fuga. Pedro Marinho Falcão espera, por isso, que não seja decretada a prisão preventiva aos arguidos.

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira