sicnot

Perfil

País

Tempo quente vai manter-se até quarta-feira e região sul com temperaturas mais elevadas

O tempo quente vai manter-se até quarta-feira, com temperaturas máximas que na região sul podem atingir os 35 graus Celsius, disse hoje à agência Lusa Sandra Correia, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

"O tempo quente vai continuar e, por isso, emitimos aviso amarelo para os distritos de Portalegre, Évora e Beja entre as 00:00 de terça-feira e as 23:59 de quarta-feira", disse Sandra Correia.

Para hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê céu pouco nublado ou limpo com neblina ou neveiro matinal no litoral a norte do Cabo Raso até ao fim da manhã, vento fraco de noroeste na faixa costeira ocidental e pequena subida da temperatura em especial na região norte e centro.

"Para início de semana espera-se que as temperaturas máximas rondem os 30 a 34 graus nas regiões do sul, 25 a 30 nas regiões do interior norte e centro e 23 a 27 graus no litoral", adiantou.

De acordo com a meteorologista do IPMA, estas temperaturas vão manter-se até quarta-feira, altura em que se espera uma mudança nas temperaturas máximas.

"Vamos ter uma alteração no estado do tempo na quinta-feira com uma entrada de ar mais frio. Assim, este calor vai manter-se no início de semana e até quarta-feira. Depois, na quinta, temos um a quebra relativamente às temperaturas e no final da semana vamos ter uma nova subida da temperatura", concluiu.


  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Incêndio em Alfragide deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação em Alfragide, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.