sicnot

Perfil

País

EasyJet sai a ganhar com greve na TAP

A easyJet ganhou novos passageiros com a greve de dez dias na TAP, que levou muitos a voarem pela primeira vez na companhia de baixo custo, disse hoje à Lusa o diretor comercial para o mercado nacional, José Lopes. 

© Srdjan Zivulovic / Reuters

Sem avançar números relativos ao aumento da procura nos primeiros dez dias de maio, na sequência da greve dos pilotos da TAP e da Portugália, o responsável confirmou que a companhia de baixo custo ('low cost') recebeu passageiros que "nunca tinham voado com a easyJet sobretudo na categoria 'business'" (classe executiva) e que "muitos irão voltar". 

"A greve na TAP foi uma boa oportunidade para quebrar alguns tabus de pessoas que nunca tinha voado com a companhia", adiantou à Lusa José Lopes, no dia em que foram divulgados os resultados da easyJet relativos ao primeiro semestre, terminado a 31 de março. 

José Lopes sustentou que "os números relativos ao período de greve de dez dias na TAP apenas são contabilizados no segundo semestre" e que a companhia está "a apresentar os resultados relativos ao primeiro semestre", que foram "muito positivos em Portugal, em linha com o resto da Europa". 

A expectativa da easyJet é que muitos destes passageiros voltem: "Acredito que vão voltar no futuro, na sequência de experiências positivas".  

"A taxa de repetição é de 58% dos passageiros. No segmento de 'negócios' a taxa de repetição sobe para os 62%", acrescentou. 

Os pilotos da TAP e da Portugália estiveram dez dias em greve, entre 01 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação de até 20% no capital da empresa no âmbito da privatização. 

A easyJet anunciou hoje pela primeira vez lucro no primeiro semestre do ano fiscal, que começa a 01 de outubro, fechando este período com um resultado líquido antes de impostos de 9,7 milhões de euros (sete milhões de libras) e uma receita de 2.455 milhões de euros (1.767 milhões de libras). 

No mesmo período, a taxa de ocupação média aumentou 0,7 pontos percentuais para 89,7%, enquanto a capacidade disponível cresceu 3,6% para 32,2 milhões de assentos.

A easyJet abriu novas bases em Amesterdão e no Porto, passando a contar com 26 bases. 

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.