sicnot

Perfil

País

80% dos autocarros da Carris estão parados, diz Sindicato

80% dos autocarros da Carris estão parados, diz Sindicato

Os números são do sindicato que revela que a adesão à greve contra a subconcessão da Carris era de 80% às 07:30. O Sindicato Nacional dos Motoristas considera que a o negócio da subconcessão da transportadora não traz benefícios e que, a acontecer, irá aumentar os custos para os utentes.

Os trabalhadores da Carris estão concentrados na Estação de Santo Amaro, em Alcântara, Lisboa, iniciando depois uma marcha de protesto até à Assembleia da República.

"Estamos indignados. O conselho de administração da Carris está a impedir os trabalhadores que não trabalham aqui em Santo Amaro de entrar nas instalações, tendo reforçado o aparato de segurança", contou Manuel Leal à agência Lusa.

O sindicalista disse que "a luta dos trabalhadores irá ter continuidade contra a intenção de privatização e de criação de uma autêntica parceria público-privada".

"Vamos agora iniciar uma marcha até à Assembleia da República para entregar a análise do caderno de encargos de subconcessão aos grupos parlamentares e à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves", conclui.

 A greve de 24 horas dos trabalhadores da rodoviária de Lisboa Carris contra a subconcessão da transportadora deve perturbar hoje o serviço a partir das 03:00, apesar de os serviços mínimos obrigarem à circulação de 50% de 11 carreiras.

Fonte da empresa disse que, devido à greve "prevê-se a perturbação do serviço de transporte da Carris a partir das 03:00, prolongando-se a mesma até ao final do último serviço do dia".

O tribunal arbitral do Conselho Económico e Social decretou como serviços mínimos para esta greve o funcionamento de 50% de 11 carreiras, tendo em conta linhas que desempenham "um papel essencial no acesso das pessoas à rede hospitalar pública e, consequentemente, a necessidade de proteção do direito à saúde, constitucionalmente consagrado".

De acordo com Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), a greve pretende lutar "contra o processo de privatização da Carris, que constituirá a tentativa da constituição de mais uma parceria público-privada, penalizando quer trabalhadores quer utentes, destruindo o serviço público que esta empresa presta hoje à população".

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Carris e algumas das estruturas sindicais marcaram também um debate no cinema São Jorge, às 10:00, para analisar o caderno de encargos e o impacto da subconcessão para a empresa e os trabalhadores, com a participação de investigadores.


Circularam 151 dos 491 autocarros programados até às 06:30 diz a Carris

A Carris, em Lisboa, cujos trabalhadores estão hoje em greve, teve a circular entre as 22:00 de quarta-feira e as 06:30, 151 dos 491 autocarros programados, o que representa 31% da oferta, disse à Lusa a porta-voz da empresa.

"A Carris garantiu até às 06:30 de hoje 31% da oferta, estando os serviços mínimos decretados pelo tribunal arbitral a ser integralmente cumpridos", disse à agência Lusa Isa Lopes, adiantando que dos 491 dos veículos programados para o serviço público circularam 151 viaturas.

Esta fonte adiantou que os serviços dos ascensores e o elevador de Santa Justa foram cumpridos a 100% em relação ao que estava programado.

Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), adiantou, por seu turno, que a adesão à greve de 24 horas dos trabalhadores da Carris contra a subconcessão da transportadora era de 80% às 07:30.

"A greve está a decorrer com uma grande firmeza da parte dos trabalhadores. Estamos com uma adesão superior a 80%. Temos a perspetiva de que este número aumentará durante o dia", disse à agência Lusa aquele dirigente da FECTRANS.

Os trabalhadores da Carris concentraram-se na Estação de Santo Amaro, em Alcântara, Lisboa, de onde iniciaram uma marcha de protesto até à Assembleia da República.

"Estamos indignados. O conselho de administração da Carris está a impedir os trabalhadores que não trabalham aqui em Santo Amaro de entrar nas instalações, tendo reforçado o aparato de segurança", contou Manuel Leal.

De acordo com Manuel Leal, a greve pretende lutar "contra o processo de privatização da Carris, que constituirá a tentativa da constituição de mais uma parceria público-privada, penalizando quer trabalhadores quer utentes, destruindo o serviço público que esta empresa presta hoje à população".

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Carris e algumas das estruturas sindicais marcaram também um debate no cinema São Jorge, às 10:00, para analisar o caderno de encargos e o impacto da subconcessão para a empresa e os trabalhadores, com a participação de investigadores.




Com Lusa
  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.