sicnot

Perfil

País

Cerca de 150 operacionais combatem chamas em Odemira

Cerca de 150 operacionais, com o apoio de 49 viaturas e de um helicóptero, combatem esta quinta-feira um incêndio florestal na zona de Odemira, que se reacendeu após ter sido extinto na quarta-feira à noite, segundo os bombeiros.

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento. (Arquivo)

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja adiantou à agência Lusa que o fogo estava, cerca das 17:30 de hoje, ativo com duas frentes, em zona de difíceis acessos.

As chamas estão a destruir áreas de eucaliptos e de medronheiros.

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento.

Além de um helicóptero, já foram mobilizados para o combate às chamas grupos de reforço de Lisboa, Setúbal, Faro e da Força Especial de Bombeiros (FEB), além de duas máquinas de rasto do Serviço Municipal de Proteção Civil.

No "teatro de operações" estão 148 pessoas de várias corporações de bombeiros, incluindo da FEB e sapadores florestais, apoiados por 49 veículos e um helicóptero de ataque inicial.
Lusa
  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.