sicnot

Perfil

País

Cerca de 150 operacionais combatem chamas em Odemira

Cerca de 150 operacionais, com o apoio de 49 viaturas e de um helicóptero, combatem esta quinta-feira um incêndio florestal na zona de Odemira, que se reacendeu após ter sido extinto na quarta-feira à noite, segundo os bombeiros.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja adiantou à agência Lusa que o fogo estava, cerca das 17:30 de hoje, ativo com duas frentes, em zona de difíceis acessos.

As chamas estão a destruir áreas de eucaliptos e de medronheiros.

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento.

Além de um helicóptero, já foram mobilizados para o combate às chamas grupos de reforço de Lisboa, Setúbal, Faro e da Força Especial de Bombeiros (FEB), além de duas máquinas de rasto do Serviço Municipal de Proteção Civil.

No "teatro de operações" estão 148 pessoas de várias corporações de bombeiros, incluindo da FEB e sapadores florestais, apoiados por 49 veículos e um helicóptero de ataque inicial.
Lusa
  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".