sicnot

Perfil

País

Há sal a mais à mesa dos portugueses

Quase todos os portugueses ingerem quantidades de sal superiores ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e, apesar de estarem mais informados sobre os seus malefícios, nos últimos cinco anos apenas um quarto mudou os seus hábitos alimentares.

© Nacho Doce / Reuters


Segundo estes novos resultados do estudo sobre a "Perceção da População Sobre Hipertensão", que pretendeu avaliar o conhecimento da população portuguesa sobre hipertensão, 95,6% dos portugueses ingere sal acima do recomendado pela OMS (5,5 gramas por dia).

Nos últimos cinco anos apenas um quarto da população reduziu o consumo de sal e três em cada quatro portugueses não sabem identificar quais os alimentos que são fontes de sal.

Segundo os dados obtidos, entre 2009 e 2014, é a faixa etária abaixo dos 45 anos aquela que admite não ter efetuado qualquer mudança de comportamento (60% a 73%). 

No que respeita às escolhas alimentares, apenas um quarto da população tem em conta a presença de sal nos produtos embalados, sendo os jovens aqueles que menos importância atribuem a esta prática, com 82% a admitir que não verifica o sal presente nos alimentos. 

Quanto à capacidade de identificar os alimentos que são fontes de sal, apenas 2% referem o bacalhau e 18% indicam as conservas, no entanto quase todos (91%) consideram útil a utilização do semáforo de cores nos alimentos embalados de forma a identificar o seu teor de sal.

Este sistema consiste numa rotulagem de alimentos proposta pela SPH com as cores do semáforo: vermelho para os alimentos com muito sal, amarelo com sal moderado e verde com pouco sal.

Quanto aos hábitos de medir a tensão, verificou-se que um em cada quatro portugueses desconhece os valores da sua pressão arterial e que mais de metade da população (61%) só mede a tensão quando vai ao médico, apesar de serem os jovens aqueles que menos têm esse hábito. 

O estudo revela ainda que mais de metade dos jovens (54%) não sabe os valores a partir dos quais se tem hipertensão, embora tenha genericamente a ideia de que é uma doença grave.

Para assinalar o Dia Mundial da Hipertensão (DMH), as atividades comemorativas realizam-se em Oeiras e a SPH vai promover rastreios gratuitos à pressão arterial e a outros fatores de risco cardiovascular (como a diabetes e o excesso de peso), bem como várias ações de esclarecimento e sensibilização. 

A Capital da Hipertensão 2015 será ainda palco de uma caminhada no Passeio Marítimo, de uma exposição de desenhos elaborados pelos alunos das escolas envolvidas e ainda de um 'show cooking' destinado aos mais jovens no qual serão demonstradas várias opções para uma alimentação saudável. Em Odivelas serão também levadas a cabo várias iniciativas alusivas à efeméride, durante os dias 11 e 15 de Maio, e uma caminhada, no dia 17 de Maio.

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.