sicnot

Perfil

País

Jovem de 15 anos desaparecido desde ontem no mar de Santo Amaro de Oeiras

Jovem de 15 anos desaparecido desde ontem no mar de Santo Amaro de Oeiras

Ainda não foi encontrado o jovem de 15 anos que ontem desapareceu na praia de Santo Amaro de Oeiras. Estava com um grupo de amigos e não sabia nadar. As buscas foram retomadas esta manhã. No local estão vários membros da polícia marítima, dos bombeiros e do INEM.

  • Correntes fortes dificultaram buscas para encontrar jovem desaparecido em Oeiras
    0:23

    País

    Vão ser retomadas às 7:00 desta quinta-feira as buscas para encontrar o jovem desaparecido esta quarta-feira na praia de Santo Amaro de Oeiras. O rapaz, de 16 anos, estava no mar com um grupo de amigos, apesar de não saber nadar. Alguns testemunhos dizem que desapareceu rapidamente na água. O alerta foi dado pouco antes das 18:00. Os trabalhos para encontrar o jovem juntaram mergulhadores, embarcações e um helicóptero da Força Aérea. No local, estiveram também dois psicólogos do INEM para apoiar familiares e amigos. Ao cair da noite, os mergulhadores ainda fizeram uma última tentativa, mas sem sucesso. O adjunto do Capitão do Porto de Lisboa, Comandante Cardoso, explicou à SIC que o trabalho dos mergulhadores foi dificultado pelas correntes marítimas.

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.