sicnot

Perfil

País

Dez distritos do continente sob aviso amarelo terça-feira devido ao vento e agitação marítima

Dez distritos do continente vão estar terça-feira sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de vento forte e agitação marítima, informou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

ANTÓNIO ARAÚJO

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão estar sob aviso amarelo a partir das 00:00 de terça-feira e até às 05:59 de quarta-feira devido à previsão de vento forte, com rajadas da ordem dos 70 quilómetros por hora, em especial no litoral.

O IPMA colocou também sob aviso amarelo os distritos de Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro devido à previsão de agitação marítima forte com ondas de noroeste com 4 a 4,5 metros.

O aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, é emitido pelo IPMA quando há risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade durante a tarde nas zonas montanhosas das regiões norte e centro, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos e dispersos.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, rodando para noroeste a partir do meio da manhã e tornando-se gradualmente moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, com rajadas da ordem de 60 quilómetros por hora a partir do meio da tarde no litoral a norte do Cabo Espichel.

A previsão do IPMA aponta ainda para descida da temperatura máxima nas regiões do litoral.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 21 e 30 graus Celsius, no Porto entre 17 e 24, em Bragança entre 11 e 27, em Viseu entre 15 e 27, em Viana do Castelo entre 14 e 23, na Guarda entre 12 e 26, em Castelo Branco entre 17 e 33, em Coimbra entre 15 e 28, em Portalegre entre 20 e 33, em Évora entre 14 e 33, em Beja entre 16 e 33, e em Faro entre 19 e 27.


  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.