sicnot

Perfil

País

Costa apresenta hoje projeto de programa eleitoral do PS

O secretário-geral do PS, António Costa, apresenta esta quarta-feira, pelas 12:00, o projeto de programa eleitoral dos socialistas, documento que é depois debatido à noite do mesmo dia pela Comissão Política e domingo pela Comissão Nacional.

(Lusa/ Arquivo)

Fonte oficial dos socialistas disse à agência Lusa que na apresentação do projeto de programa eleitoral do PS, antes da intervenção de António Costa, o diretor do gabinete de estudos, João Tiago Silveira, fará uma exposição pormenorizada sobre os métodos de trabalho e principais orientações políticas do documento.


Um documento que, de acordo com a mesma fonte, será debatido e votado pelos órgãos nacionais do partido (primeiro a Comissão Política na quarta-feira à noite, depois a Comissão Nacional no domingo), mas que apenas ficará fechado a 06 de junho, quando se realizar a Convenção Nacional do PS.


Para a Convenção Nacional do PS ter poderes de aprovação do programa eleitoral, a Comissão Nacional, o órgão máximo entre congressos, terá de lhe dar um mandato expresso de delegação de poderes.


Ou seja, entre o próximo domingo e o dia 06 de junho, na sequência das reuniões das comissões Política e Nacional do PS, poderão ainda ser introduzidas propostas novas ou alterações ao programa eleitoral deste partido.


Lusa
  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.