sicnot

Perfil

País

Passos Coelho na quinta-feira em Riga para cimeira da Parceria Oriental

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, desloca-se na quinta-feira a Riga, para participar na cimeira da Parceria Oriental, que juntará os chefes de Estado e de Governo da União Europeia e os líderes de seis antigas repúblicas da União Soviética.

Esta IV cimeira entre os 28 e os seus parceiros a Leste tem lugar, a poucos quilómetros da Rússia, num contexto ainda de relações muito frias entre a UE e Moscovo, devido ao conflito na Ucrânia, que teve origem precisamente numa anterior cimeira da Parceria Oriental, em novembro de 2013, em Vilnius.

Nessa cimeira celebrada na capital da Lituânia, o então presidente ucraniano Viktor Ianukovitch renunciou, à "última hora", a assinar o acordo de associação que havia sido negociado entre Kiev e os seus parceiros europeus -- uma aproximação que foi sempre do desagrado do Kremlin -, levando a manifestações que acabariam por ditar o seu afastamento do poder e provocar o conflito separatista no país, que ainda prossegue, ano e meio depois.

No atual cenário, nenhum dos seis países a Leste da UE que fazem parte da parceria, Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Geórgia, República da Moldávia e Ucrânia, estão sequer próximos de uma eventual adesão ao bloco europeu, e a parceria avança lentamente, sob o olhar atento de Moscovo, que na terça-feira, pela voz do seu chefe de diplomacia, Serguei Lavrov, voltou a advertir que não permitirá que uma aliança seja construída em prejuízo da Rússia.

Deste modo, não estão previstas grandes decisões na cimeira -- Ucrânia e Geórgia gostariam, por exemplo, de avanços com vista a um acordo de isenção de vistos, o que ainda não irá suceder -, e um dos poucos resultados aguardados é a assinatura, à margem da reunião, de um documento a confirmar a libertação de uma nova tranche, no montante de 1,8 mil milhões de euros, da ajuda da UE à Ucrânia (que acabaram por assinar o acordo de associação em junho de 2014). 

Também à margem da IV cimeira da parceria oriental, e em virtude de os líderes da UE se encontrarem em Riga, estão previstos encontros bilaterais em busca de progressos numa das questões que tem dominado a atualidade europeia, o programa de assistência à Grécia, em virtude de ser cada vez mais urgente para Atenas um acordo com os seus parceiros e credores europeus, face aos problemas de liquidez dos seus cofres públicos.

Portugal estará representado na cimeira da parceria oriental pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que participa na quinta-feira num jantar de trabalho dos chefes de Estado e de Governo, regressando a Lisboa na sexta-feira de manhã, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete.



  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes
    1:39

    País

    São 2,3 milhões os portugueses que vivem no estrangeiro, ou seja, 22% da população. O último relatório do Observatório da Emigração relativo a 2015 mostra que se manteve o mesmo número de saídas de Portugal para o estrangeiro registadas no pico atingido em 2013: acima das 110 mil por ano. O Reino Unido é o principal país de destino.

  • Descoberta produção de canábis em abrigo nuclear 

    Mundo

    A polícia britânica descobriu, no sul de Inglaterra, um antigo abrigo nuclear subterrâneo adaptado à produção de canábis em grande escala. A operação levou à detenção de cinco homens e um adolescente de 15 anos. Foram também apreendidas milhares de plantas de canábis.

  • Carnaval na Almirante Reis
    2:39

    País

    Lisboa também celebra o Carnaval e esta manhã mais de três mil crianças participaram num desfile pela Avenida Almirante Reis, alunas de escolas públicas e privadas de 24 nacionalidades. Na freguesia de Arroios vivem estrangeiros de 79 nacionalidades.