sicnot

Perfil

País

Rui Machete aponta terrorismo como aspeto negativo da globalização

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, apontou esta quarta-feira o terrorismo como um dos aspetos negativos do fenómeno da globalização e alertou para a necessidade de adaptar soluções globais a locais concretos.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Evan Vucci / AP

O chefe da diplomacia portuguesa, que falava num almoço com embaixadores no âmbito das Conferências do Estoril, sublinhou que "o terrorismo hoje concretizado no extremismo islâmico é uma evidência clara dos aspetos negativos do fenómeno da globalização". 

"O extremismo islâmico, o 'jihadismo', é um fenómeno que evidencia claramente como os problemas que se tornam mais alargados vão influenciando um maior número de países. Os Estados vão diminuindo a capacidade de as suas fronteiras serem barreiras para esses movimentos e obrigam a respostas cada vez mais alargadas, cada vez mais internacionalizadas, cada vez mais globais", sustentou. 

No entanto, o ministro apontou também aspetos positivos da globalização, no que respeita à investigação, à cooperação de instituições científicas para dar respostas a "problemas que afligem a humanidade", dando como exemplo a luta contra o cancro.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo".

O ministro referiu ainda que o fenómeno da globalização é também "acompanhado pela necessidade de encontrar respostas que sejam circunscritas a lugares específicos". 

"É preciso encontrar soluções que não são apenas globais, mas têm de se adaptar a circunstâncias concretas. O fenómeno da globalização hoje já não pode ser visto apenas como um fenómeno positivo, mas como uma descrição que acentua certos aspetos das relações complexas que se estabelecem, mas sem esquecer que existem aspetos que têm de ser vistos da perspetiva local dos agentes, dos atores, que procuram a modificação", concluiu.

As Conferências do Estoril, que decorrem no Centro de Congressos do Estoril até dia 22 de maio, têm como objetivo debater problemas globais.

Esta edição tem como temas principais a educação, o papel da Europa no mundo, a crise financeira, as novas formas de poder e democracia e o diálogo entre religiões.

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49