sicnot

Perfil

País

Rui Machete aponta terrorismo como aspeto negativo da globalização

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, apontou esta quarta-feira o terrorismo como um dos aspetos negativos do fenómeno da globalização e alertou para a necessidade de adaptar soluções globais a locais concretos.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo". (Arquivo)

Evan Vucci / AP

O chefe da diplomacia portuguesa, que falava num almoço com embaixadores no âmbito das Conferências do Estoril, sublinhou que "o terrorismo hoje concretizado no extremismo islâmico é uma evidência clara dos aspetos negativos do fenómeno da globalização". 

"O extremismo islâmico, o 'jihadismo', é um fenómeno que evidencia claramente como os problemas que se tornam mais alargados vão influenciando um maior número de países. Os Estados vão diminuindo a capacidade de as suas fronteiras serem barreiras para esses movimentos e obrigam a respostas cada vez mais alargadas, cada vez mais internacionalizadas, cada vez mais globais", sustentou. 

No entanto, o ministro apontou também aspetos positivos da globalização, no que respeita à investigação, à cooperação de instituições científicas para dar respostas a "problemas que afligem a humanidade", dando como exemplo a luta contra o cancro.

Rui Machete considerou que o conceito de globalização "não é rigorosamente preciso nos seus limites" e defendeu que "é mais descritivo do que propriamente um valor ou muito positivo ou muito negativo".

O ministro referiu ainda que o fenómeno da globalização é também "acompanhado pela necessidade de encontrar respostas que sejam circunscritas a lugares específicos". 

"É preciso encontrar soluções que não são apenas globais, mas têm de se adaptar a circunstâncias concretas. O fenómeno da globalização hoje já não pode ser visto apenas como um fenómeno positivo, mas como uma descrição que acentua certos aspetos das relações complexas que se estabelecem, mas sem esquecer que existem aspetos que têm de ser vistos da perspetiva local dos agentes, dos atores, que procuram a modificação", concluiu.

As Conferências do Estoril, que decorrem no Centro de Congressos do Estoril até dia 22 de maio, têm como objetivo debater problemas globais.

Esta edição tem como temas principais a educação, o papel da Europa no mundo, a crise financeira, as novas formas de poder e democracia e o diálogo entre religiões.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.