sicnot

Perfil

País

Temperaturas máximas vão subir entre dois e cinco graus a partir de hoje

As temperaturas máximas vão subir entre dois e cinco graus Celsius a partir de hoje em todo o território do continente, disse à agência Lusa o meteorologista Ricardo Tavares, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

© Jon Nazca / Reuters

"As temperaturas máximas vão começar a subir a partir de hoje, sendo a subida mais significativa na quinta-feira. Estamos a prever uma subida entre dois e cinco graus um pouco por todo o território do continente", disse à Lusa o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com Ricardo Tavares, o dia de hoje ainda vai ser marcado por vento de oeste forte, com rajadas que em algumas zonas podem aproximar-se dos 70 quilómetros por hora.

"Para já, o aviso amarelo para vento forte que tinha sido emitido pelo IPMA terminou às 07:00 de hoje, mas ainda vamos ter algum vento durante todo o dia", adiantou.

Ricardo Tavares explicou que para hoje está previsto céu pouco nublado, vento moderado a forte, descida da temperatura mínima e subida da máxima no litoral da região centro.

"Na quinta-feira vamos ter então uma subida da temperatura máxima mais significativa, um pouco por todo o território e com céu limpo. Para hoje estão previstos 22 graus em Lisboa e quinta-feira 27", explicou.

Quanto ao aviso amarelo de agitação marítima forte emitido pelo IPMA para os distritos de Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, Ricardo Tavares disse que vão terminar até ao final da manhã de hoje.

 "Nos distritos de Lisboa e de Leiria, os avisos (que começaram às 04:00 de hoje) terminam às 13:00 e em Setúbal, Beja e Faro às 09:00", declarou.


Lusa

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12
  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42

    Mundo

    Depois da crise dos telemóveis Samsung Note 7 com bateria defeituosa que podia explodir, a marca tinha que lançar um aparelho inovador. O S8 foi anunciado esta quarta-feira em Londres. O repórter da SIC, Lourenço Medeiros, foi ver como é.

    Enviado SIC