sicnot

Perfil

País

Novas cidades favorecem obesidade, diz especialista

A modificação da estrutura das cidades, afastando as pessoas para os subúrbios, deixou menos tempo para a atividade física e aumentou a obesidade, alertou hoje o presidente da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade.

© Lucas Jackson / Reuters

Em declarações à Agência Lusa a propósito do dia nacional de luta contra a obesidade, que se assinala no sábado, David Carvalho disse que a situação em Portugal nesta matéria "é preocupante", com o país a ter, com Malta, as mais altas taxas de obesidade infantil da União Europeia, e também das mais altas em relação aos adultos.

O país tem um milhão de adultos obesos, destacou à Lusa, explicando que a situação piorou com a mudança da estrutura das cidades, associada a uma modificação de comportamentos.

"Há mais consumismo e menos disponibilidade para a atividade física. As pessoas passam muito tempo nos transportes, têm uma vida mais sedentária, uma tendência para refeições rápidas e ricas em gordura", disse.

Questionado sobre se não existe atualmente uma maior predisposição para as atividades desportivas David Carvalho considerou que o número dos que praticam exercício não aumentou e que "é difícil chegar aos inativos", pelo que era importante haver condições para que as pessoas pratiquem algum exercício na ida para o emprego.

Depois os portugueses, disse, estão a adotar uma dieta rica em gorduras, deixando de lado as leguminosas. "Hoje feijão e grão é comida de pobre", frisou. Ao contrário dos países nórdicos -- disse -- que tinham maus hábitos alimentares mas que conseguiram modifica-los, os países do sul da Europa "fizeram ao contrário". 

E é preciso, salientou, uma mudança que começa com os mais jovens: "somos modelos para os nossos filhos, se os adultos deixarem de comer sopa as crianças também não a comem".

"Num supermercado o que está ao nível dos olhos das crianças não é a fruta, são os chocolates e os rebuçados. As crianças bebem refrigerantes diariamente, o que devia de ser para um dia de festa é um hábito diário. É importante passar imagens positivas da água, de que beber água é bom", disse.

No sábado, no Ginásio Club Português em Lisboa, vai discutir-se a obesidade como a epidemia do século XXI e a influência do urbanismo.

No início do mês, com base em projeções, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou para uma "grande crise" de obesidade na Europa dentro de 15 anos.

No estudo refere-se que em 2030 quase todos os adultos irlandeses vão ter excesso de peso. 

"O estudo sugere que a obesidade é uma doença social e a crise económica levou a estes dados. Pena que ainda não se tenha feito também em Portugal. Porque as gorduras, em termos de fornecimento de calorias, são mais baratas do que as frutas e hortícolas", disse David Carvalho.

Segundo dados da OMS, quase dois mil milhões de adultos do mundo tinham excesso de peso em 2014, dos quais 600 milhões eram obesos.

  • Ministra emocionou-se no Parlamento
    2:26

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A ministra da Administração Interna disse esta quarta-feira no Parlamento que está, desde a primeira hora, a recolher, analisar e cruzar todos os dados do incêndio de Pedrógão Grande. Constança Urbano de Sousa emocionou-se diante dos deputados e admitiu que tem ainda muitas dúvidas sobre o que aconteceu. Foi pedido um estudo independente ao funcionamento do sistema de comunicações de emergência e uma auditoria à Secretaria-Geral da Administração Interna, a entidade gestora do SIRESP. A ministra explicou porquê.

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contido" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.