sicnot

Perfil

País

Anacom recebeu quase 80 mil reclamações em 2014

A Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) anunciou hoje que, no ano passado, recebeu 78.239 reclamações, mais 8,9% do que em 2013, e que a NOS foi o operador de telecomunicações com mais queixas.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

Em comunicado, o regulador das telecomunicações adianta que a maioria das reclamações no ano passado (66.017) dizia respeito aos serviços de comunicações eletrónicas, o que representa 84,4% do total, um aumento de 13,4% face a 2013.

"Tendo em conta o total de clientes de serviços de comunicações eletrónicas de cada prestador, o grupo NOS [resultante da fusão da Optimus com a Zon] foi o prestador mais reclamado no período em análise, com 2,67 reclamações por mil clientes", enquanto a Vodafone "foi o prestador menos reclamado, com 1,16 reclamações por mil clientes", adianta.

"As questões relacionadas com o contrato celebrado para a prestação de serviços de comunicações eletrónicas são o assunto mais reclamado pelos utilizadores destes serviços, representando mais de metade das reclamações analisadas (54,2%), com destaque para os problemas relacionados com a venda (33,5%) e o cancelamento do serviço (28%)", refere o regulador.

As questões que envolvem equipamentos (14,1% do total das reclamações), a faturação do serviço (10,2%) - "esta última foi a que registou maior crescimento homólogo", de 59,6% - foram outras das reclamações feitas, seguidas das avarias, atendimento ao cliente e portabilidade.

"Praticamente todas as questões referidas acima são matérias de âmbito contratual que se situam fora do âmbito de atuação da Anacom", salienta o regulador.

No que respeita a reclamações relativas a anúncios de campanhas publicitárias, estas são "absolutamente residuais no total das reclamações recebidas pela Anacom, sendo inexpressivo o seu peso", apontou.

O serviço móvel e os serviços em pacote foram os que registaram "um aumento da taxa de reclamação face a 2013, passando, em termos de número médio de reclamações por mil clientes, de 1,24 para 1,57 e de 5,28 para 6,12, respetivamente", segundo a mesma fonte.

Os serviços postais registaram 8.008 reclamações, uma diminuição de 3,7% face a 2013, mas "ainda assim são responsáveis por 10,2% do total de reclamações rececionadas pela Anacom" no ano passado.

"A distribuição postal foi o serviço mais reclamado, responsável por 43,5% das reclamações recebidas" e os temas mais reclamados diziam respeito ao atendimento nos postos e nas estações de correios (27,3%), questões relacionadas com falta de tentativa de entrega de correspondência e encomendas em casa (14%) e de atraso na entrega de objetos postais (13%).

"As reclamações relativas à televisão digital terrestre registaram a maior redução em termos homólogos, 34,1%, e representam 1,2% do total", adianta.

No ano passado, a Anacom desencadeou 353 ações de fiscalização sobre os serviços de comunicações eletrónicas e 270 sobre a prestação de serviços postais.

No total, foram instaurados 346 processos de contraordenação e decididos 360, parte dos quais vinha do ano anterior.

Na semana passada, o secretário de Estado Adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, disse estar em conversações com a Anacom para encontrar uma forma de diminuir o número de reclamações nas telecomunicações, no âmbito do novo Código da Publicidade.

O novo diploma do Código da Publicidade, que está em consulta pública até sexta-feira, atribui à Anacom o controlo prévio sobre as mensagens dos operadores de comunicações eletrónicas.








Lusa
  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.