sicnot

Perfil

País

Mais quatro meios aéreos que em 2014 para combate aos fogos

O secretário de Estado da Administração Interna anunciou hoje a entrada de mais quatro meios aéreos ligeiros de combate aos fogos como forma de suprir os dois kamov que estão avariados.

(Lusa)

(Lusa)

PAULO CUNHA

O secretário de Estado, que falava perante a comissão de Agricultura e Mar, disse que hoje entrou no dispositivo um helicóptero ligeiro, na quarta-feira entra outro e na quinta-feira entram dois aviões ligeiros como "reforço da capacidade inicial de ataque e do ataque ampliado (aviões ligeiros) para obviar a falta dos kamov".

Destes quatro meios, dois estavam previstos entrar no dispositivo a 01 de julho - início da fase Charlie -, mas acabaram por ser antecipados para obviar à falta de dois kamov que estão avariados.

A questão dos kamov foi a que suscitou perguntas por parte de deputados dos grupos parlamentares do PS, PSD e do PCP.

Entretanto, referiu que o prazo para a apresentação de propostas para a reparação dos dois kamov termina hoje e que o prazo de reparação é de 30 dias, pelo que estes dois meios aéreos já estarão disponíveis para entrar no combate aos fogos na fase Charlie.

Sublinhou que, a 15 de maio, o Governo já tinha antecipado a entrada de quatro helicópteros ligeiros no combate aos incêndios florestais.

João Almeida referiu ainda que foi também antecipada a entrada em funcionamento de posto de vigia na fase Bravo de incêndios - de 15 de mai9o a 30 de junho - ascendendo estes a 944, a que acrescerão mais 236 na fase Charlie.

Na fase Bravo estão mobilizadas 1.541 equipas compostas por 6583 operacionais e 1.541 viaturas, segundo o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para 2015.

No que respeita às equipas de combate, o governante disse que este ano há mais 17 equipas de combate que em 2014 e mais 50 elementos ao nível do dispositivo terrestre. O total de equipas de combate este ano cifra-se em 2.234, referiu.

Questionado pela deputada socialista Isabel Oneto sobre se tinham sido reforçadas as equipas em Viana do Castelo, o secretário de Estado disse que o Governo breforço9u aquele distrito com mais duas equipas de intervenção permanente.

O governante referiu ainda terem sido distribuídos este ano 4.459 rádios móveis para equipar viaturas, além de terem sido distribuídas 316 bases SIRESP (Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal), o que perfaz um total de 480 bases equipadas com o sistema.

O secretário de Estado fez-se acompanhar pelo Comandante Operacional Nacional do Comando de Operações Nacional de Socorro da Proteção Civil, José Manuel Moura.

João Almeida disse ainda que este ano "foi dado um salto muito significativo ao nível do equipamento de proteção individual, nomeadamente com a distribuição de 14.336 equipamentos pelas áreas metropolitanas e de 9.140 pelas áreas da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Na resposta às perguntas dos deputados socialistas Isabel Oneto e Miguel Freitas, que pretendiam ver respondidas questões relacionadas com a inoperacionalidade dos kamov, João Almeida disse que com o fim - hoje - do prazo de apresentação das propostas para arranjo das avarias daqueles helicópteros, os dois que se encontram inoperacionais já deverão estar a funcionar na fase Charlie.

Referiu que dos cinco kamov existentes três estão em condições de funcionar.

Acrescentou ainda que este ano o Governo fez concurso para quatro meios aéreos que já estarão ao abrigo do contrato plurianual e que entre as modificações feitas por este Governo no que respeita a incêndios encontram-se "vigilância médica, a isenção de propinas, a revisão do regulamento do transporte de doentes e as comparticipações".







Lusa
  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.