sicnot

Perfil

País

Risco de incêndios quarta e quinta-feira devido a calor e vento

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) alertou hoje para o perigo de incêndios florestais, na quarta e quinta-feira, devido à previsão de vento moderado e temperaturas superiores a 30ºC.

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento. (Arquivo)

O fogo deflagrou cerca das 14:15 de quarta-feira num local designado como Laranjeira, na freguesia de S. Teotónio, concelho de Odemira, Beja, tendo sido considerado extinto à noite, mas hoje, às 10:28, foi dado o alerta de reacendimento. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Num aviso dirigido à população, a ANPC aponta, face ao tempo seco, para um "índice de risco de incêndio muito elevado, em algumas regiões do país", sendo esperado um aumento das dificuldades no combate a fogos florestais.

De acordo com a nota, para quarta e quinta-feira está previsto, no continente, temperatura máxima entre 30ºC a 35ºC, vento do quadrante leste, moderado (20-30 quilómetros por hora) e temporariamente com rajadas da ordem dos 40-50 quilómetros por hora, durante a madrugada, assim como humidade relativa, em particular nas regiões Interior e Centro durante o dia, a rondar 15 a 30 por cento.

A ANPC recorda que, nos locais de risco muito elevado de incêndio, é proibido fazer queimadas e fogueiras, usar equipamentos de queima e combustão destinados à iluminação ou confeção de alimentos, lançar balões ou foguetes, fumar ou fazer lume e desinfestar apiários com fumigadores sem dispositivos de retenção de faúlhas.

Aos agricultores e produtores florestais, aconselha a manterem as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras, a abastecerem as máquinas a frio, em zonas de pouca vegetação, e a terem cuidado com as faíscas quando manobram os equipamentos.







Lusa
  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.