sicnot

Perfil

País

Risco de incêndios quarta e quinta-feira devido a calor e vento

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) alertou hoje para o perigo de incêndios florestais, na quarta e quinta-feira, devido à previsão de vento moderado e temperaturas superiores a 30ºC.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Num aviso dirigido à população, a ANPC aponta, face ao tempo seco, para um "índice de risco de incêndio muito elevado, em algumas regiões do país", sendo esperado um aumento das dificuldades no combate a fogos florestais.

De acordo com a nota, para quarta e quinta-feira está previsto, no continente, temperatura máxima entre 30ºC a 35ºC, vento do quadrante leste, moderado (20-30 quilómetros por hora) e temporariamente com rajadas da ordem dos 40-50 quilómetros por hora, durante a madrugada, assim como humidade relativa, em particular nas regiões Interior e Centro durante o dia, a rondar 15 a 30 por cento.

A ANPC recorda que, nos locais de risco muito elevado de incêndio, é proibido fazer queimadas e fogueiras, usar equipamentos de queima e combustão destinados à iluminação ou confeção de alimentos, lançar balões ou foguetes, fumar ou fazer lume e desinfestar apiários com fumigadores sem dispositivos de retenção de faúlhas.

Aos agricultores e produtores florestais, aconselha a manterem as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras, a abastecerem as máquinas a frio, em zonas de pouca vegetação, e a terem cuidado com as faíscas quando manobram os equipamentos.







Lusa
  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.