sicnot

Perfil

País

Dezenas de elementos da GNR aprovam moção que prevê protestos

Dezenas de elementos da GNR, reunidos esta quarta-feira em Lisboa, aprovaram uma moção que contempla protestos em defesa de um estatuto de aposentação, que podem começar já na próxima semana.

Em causa está, dizem os profissionais, o não cumprimento da lei quanto a questões como a idade da reforma ou horários de trabalho. (Arquivo)

Em causa está, dizem os profissionais, o não cumprimento da lei quanto a questões como a idade da reforma ou horários de trabalho. (Arquivo)

Lusa

No encontro "Pela Defesa de Um Estatuto de Aposentação Digno -- Por Uma Segurança Pública de Qualidade",  convocado pela Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), em Lisboa, não foram especificadas as formas de protesto.

César Nogueira, presidente da APG/GNR, disse no entanto aos jornalistas que esses protestos podem passar por vigílias e que serão anunciados nos próximos dias.

Em causa está, dizem os profissionais, o não cumprimento da lei quanto a questões como a idade da reforma ou horários de trabalho.
Lusa
  • Elementos de várias polícias ponderam continuar luta e admitem nova manifestação
    0:49

    País

    Depois dos protestos de 21 de novembro, em frente à Assembleia da República, as forças policiais ponderam continuar a luta contra as políticas do Governo e, em cima da mesa, está a convocação de uma nova manifestação nacional. É essa a principal conclusão de uma reunião que juntou, hoje no Porto, organizações sindicais da PSP, GNR, SEF, ASAE e Polícia Marítima. Este foi o primeiro de uma série de encontros, com caráter regional, que vão agora decorrer no centro e no sul do país. As forças de segurança queixam-se de não terem ainda qualquer resposta do Governo às reivindicações que apresentam.

  • Marcelo diz que a Europa precisa de paixão
    2:36
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.