sicnot

Perfil

País

Farmácias venderam medicamentos sujeitos a receita médica sem esta prescrição

Catorze por cento dos inquiridos para um estudo sobre os serviços das farmácias compraram medicamentos sujeitos a receita médica sem esta prescrição, incluindo ansiolíticos, que devem ser tomados com precaução. 


O inquérito, cujos resultados serão publicados na edição de junho da Teste Saúde, baseou-se na participação de 1.345 inquiridos.

Destes, 14% dos afirmaram ter "comprado fármacos sujeitos a receita médica sem apresentar a respetiva prescrição e em locais onde não os conheciam". 

Entre os fármacos adquiridos desta forma, "destacam-se os ansiolíticos e os anti-hipertensivos". Em 21 casos (dois por cento da amostra), os inquiridos compraram antibióticos sem prescrição.

Conforme os autores do artigo referem, "os ansiolíticos, em particular as benzodiazepinas, devem ser tomados com precaução, por curtos períodos e sempre com acompanhamento médico, dado o risco de habituação".

De acordo com este inquérito, os farmacêuticos ou técnicos superiores de farmácia são "os primeiros profissionais consultados por 78% dos inquiridos quando surge um problema menor de saúde, como uma dor de cabeça, azia ou constipação".

"Cerca de metade dos que têm dificuldades com medicamentos (não saber como tomar, efeitos secundários, indicações, etc.) segue o mesmo caminho, porque o farmacêutico é um grande conhecedor na matéria", lê-se no artigo.

Segundo o inquérito, "as farmácias nem sempre têm o que os consumidores procuram: quatro em cada dez inquiridos revelaram ter desistido de comprar um fármaco no último ano" por este não existir na farmácia. 

"Metade indicou ter esperado mais de 24 horas pela sua chegada ao balcão e a mesma proporção afirmou ter sido obrigada a percorrer vários estabelecimentos à procura", lê-se na publicação da DECO.

Em relação ao preço dos produtos vendidos na farmácia, sem ser medicamentos, este é considerado "demasiado elevado para 36% dos inquiridos". 

Dezasseis por cento dos inquiridos afirmaram que "estes estabelecimentos só deveriam comercializar medicamentos".

"Para um quarto dos inquiridos, o atendimento não é suficientemente personalizado e um quinto manifestou insatisfação com o tempo de espera e a ausência de certos medicamentos".

  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.