sicnot

Perfil

País

Portugal pode receber 10 M€ para acolher 1701 refugiados

Portugal poderá vir a receber 10 milhões de euros para acolher 1700 refugiados que entraram na Europa através da Grécia e Itália. Os números fazem parte do  mecanismo temporário de emergência apresentado hoje pela Comissão Europeia, para aliviar a pressão sobre os dois países.

© Ciro Luca / Reuters

Bruxelas quer distribuir 40 mil requerentes de asilo, naturais da Síria e Eritreia, pelos vários Estados-membros. Nas contas da Comissão, Portugal deverá receber 4,25% dos pedidos e 6 mil euros por cada refugiado. 

Além dos 1701 refugiados , a Comissão recomenda ainda que o Portugal reinstale 700 requerentes de asilo que estão em campos das Nações Unidas fora da União Europeia. 

No total, nos próximos dois anos, Portugal poderá vir a acolher mais de 2200, um número muito superior aos 55 refugiados que receberam proteção portuguesa em 2014. 

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.