sicnot

Perfil

País

Estudo analisa relação entre atividade cerebral e resposta sexual masculina

Investigadores das universidades do Porto e de Coimbra estão a desenvolver um estudo pioneiro sobre a atividade cerebral e a resposta sexual de homens com e sem disfunção erétil, anunciou hoje a Universidade de Coimbra (UC).

Arquivo

Arquivo

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

O Centro de Investigação em Sexualidade Humana (SexLab) da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (UP) e o Instituto Biomédico de Investigação de Luz e Imagem (IBILI) da UC estão a desenvolver um "estudo sobre a resposta sexual masculina e os seus correlatos neuronais", afirma a UC numa nota hoje divulgada.

A investigação visa "analisar a atividade cerebral e a resposta sexual de homens com e sem disfunção erétil, face à visualização de filmes de conteúdo sexual, durante a realização de uma ressonância magnética", adianta a UC.

Trata-se do "primeiro projeto experimental a avaliar a interação entre a atividade cerebral, a resposta sexual e fatores psicológicos (cognições e emoções) durante a exposição a estímulos sexuais em homens com e sem disfunção erétil".

Financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), a investigação poderá ter repercussões na "consolidação de conhecimentos relacionados com a etiologia e manutenção da disfunção erétil e suas implicações para tratamento", sustentam os especialistas envolvidos no projeto, coordenado por Pedro Nobre e Miguel Castelo Branco, diretores do SexLab da UP e do IBILI da UC, respetivamente.

O objetivo geral é contribuir para "uma melhor compreensão desta problemática, avaliando os correlatos neuronais da resposta sexual em homens com e sem disfunção erétil", sintetizam os coordenadores do estudo.

Simultaneamente, "pretendem-se correlacionar estas medidas com alguns fatores psicológicos, como a personalidade, crenças sexuais e mecanismos de excitação e inibição sexual que constituem fatores de risco para o desenvolvimento de disfunções sexuais", acrescentam Pedro Nobre e Miguel Castelo Branco.

A pesquisa necessita da contribuição voluntária de 40 homens, 20 dos quais com disfunção erétil com causas psicológicas e outros tantos sem dificuldades sexuais, que terão, designadamente, de efetuar uma entrevista, preencher questionários e realizar uma ressonância magnética, altura em será avaliada a sua resposta sexual.

"Os voluntários devem ser homens heterossexuais, com idades compreendidas entre os 18 e 50 anos, sem problemas médicos ou consumo de medicação que afetem a resposta sexual", como, por exemplo, diabetes ou anti-hipertensores e antidepressivos, adianta a UC, assegurando que "o estudo decorre com todas as garantias de privacidade e anonimato".

Os interessados em participar no estudo, que "obedece a todas as normas éticas e de regulamentação, nomeadamente ao princípio da confidencialidade", devem contactar, através do endereço eletrónico sexlab.ibili@gmail, os responsáveis pelo projeto.



Lusa
  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.