sicnot

Perfil

País

Banco Alimentar faz recolha de alimentos durante o fim de semana

Mais de 42 mil voluntários participam hoje e domingo na campanha nacional de recolha de alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome destinada a apoiar mais de 400 mil portugueses carenciados.

José Goulao

"Os 21 Bancos Alimentares Contra a Fome apelam a todos os portugueses que vão às compras que partilhem algo com as pessoas mais carenciadas da sua região", disse à agência Lusa a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet.

Isabel Jonet adiantou que, "infelizmente ainda há em Portugal muitas pessoas que precisam de ajuda para se alimentar", uma situação que os portugueses podem com uma "pequena contribuição", como uma lata de atum, um pacote de leite ou uma garrafa de azeite. 

Os voluntários, devidamente identificados, vão estar espalhados por 2.000 superfícies comerciais de todo o país a recolher os alimentos doados, que serão distribuídos posteriormente por 2.665 instituições de solidariedade social que apoiam diariamente 410 mil pessoas carenciadas 

Os portugueses podem contribuir para a campanha doando alimentos ou através de vales disponíveis a partir de hoje e até e 07 de junho nos supermercados, hipermercados e postos de abastecimento em todo o país.

Podem também contribuir através da plataforma eletrónica  www.alimentestaideia.net, que visa permitir a participação na campanha de pessoas que habitualmente não se deslocam ao supermercado ou que residam fora de Portugal.

Nesta campanha, que tem como lema "Um gesto humanitário em resposta a uma causa social", será utilizado "um novo saco de papel, mais ecológico, que alia a doação a um comportamento mais sustentável e amigo do ambiente", refere a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome.

Na campanha do ano passado, foram recolhidas 2.325 toneladas de alimentos, o que representou um decréscimo de 15% face a dezembro de 2013

Um estudo promovido pelo Banco Alimentar e pela Entreajuda revela que uma em cada três pessoas que recorreram a instituições de solidariedade social no ano passado afirmou ter passado fome pelo menos uma vez por semana devido à falta de dinheiro.

Apesar disso, o estudo assinala que os dados recolhidos em 2014 e 2015 revelam uma melhoria na situação alimentar destes utentes relativamente a 2012 (26 e 14 por cento respetivamente).

Segundo o estudo, em 52% dos agregados familiares, o rendimento mensal era igual ou inferior a 400 euros (25% das famílias ganhavam menos 250 euros, 28% entre 251 e 400 euros, 20% entre 401 e 500 euros e 28% mais de 500 euros), dados que se mantêm em relação a 2012.

Lusa
  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.