sicnot

Perfil

País

Quercus classifica menos praias com qualidade de ouro este ano

A Quercus classificou com qualidade de ouro 314 praias, sendo a primeira vez que este número desce, continuando Albufeira a liderar a lista, seguida de Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo, disse hoje um especialista da Quercus.  

LUIS FORRA/LUSA

"Há realmente essa notícia menos boa de que passamos de 355 praias classificadas em 2014 para 314 praias com qualidade de ouro em 2015, apesar de termos aumentado o número de águas balneares, que este ano são 569", avançou à agência Lusa Francisco Ferreira.  

Do total das 314 praias distinguidas com qualidade de ouro, 26 são praias interiores "um número pouco significativo, mas já começa a ser importante", segundo o técnico da Quercus.

O ranking apresenta menos 39 praias costeiras e menos duas interiores, em comparação com 2014, uma diferença relacionada com o peso maior das praias de mar no total de zonas balneares.

O município com maior número de praias com qualidade de ouro continua a ser Albufeira, com 21 zonas balneares, seguida de Vila Nova de Gaia com 18 e Vila do Bispo com 12, Torres Vedras 11, Cascais e Grândola com 10 classificações cada.

O grupo de praias interiores com qualidade de ouro é liderado por Vinhais com três casos, seguindo-se Macedo de Cavaleiros, com duas zonas balneares.

Entre 2014 e 2015, houve 21 novas águas balneares a receberem a distinção de qualidade de ouro, enquanto 62 perderam essa classificação.

"Não estavamos à espera deste comportamento, é a primeira vez que temos um decréscimo do número de zonas balneares classificadas com qualidade de ouro de um ano para o outro", com uma queda superior a 10% (menos 41 praias), salientou Francisco Ferreira.

Questionado acerca das razões para esta situação, referiu que podem existir ter algumas fontes de contaminação próximo de algumas praias, alguma pressão maior com bares, restaurantes e casas em ribeiras próximas da praia, mas "não é fácil descobrir as causas". 

Em 2015, "já que com situação de eventual seca, a qualidade da água tem tendência a piorar ligeiramente nas zonas interiores", acrescentou o técnico da Quercus.

A associação de defesa do ambiente classifica as praias portuguesas no que respeita à qualidade da água, com base na avaliação das épocas balneares dos últimos cinco anos, exigindo uma "nota" excelente, e todas as análises realizadas na última época balnear devem não ter indícios de contaminação nos dois parâmetros avaliados (enterococos intestinais e da 'escherichia coli').    

"Basta no historial dos cinco anos não ter um ano com qualidade excelente ou no último ano ter uma análise que teve valores um pouco mais elevados" dos dois parâmetros e já não é atribuída a classificação, explicou Francisco Ferreira.    

A época balnear inicia-se hoje em 180 praias portuguesas e em mais 199 a 15 de junho. A partir de agosto, são 569 as águas balneares com condições para serem frequentadas.

A avaliação efetuada pela Quercus é mais limitada em comparação com os múltiplos critérios para atribuição da Bandeira Azul, ao basear-se apenas na qualidade da água das praias, apesar de ser mais exigente neste aspeto, para além de incluir todas as águas balneares, sem exigir qualquer processo de candidatura.


Lusa
  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50