sicnot

Perfil

País

Três telefonemas por dia para a Linha da Criança em 2014

Mais de 700 pessoas ligaram, em 2014, para a Linha da Criança, do provedor de Justiça, um aumento de 20% em relação a 2013, o que significa que, em média, foram feitos três telefonemas por dia para esta linha.

© Eduard Korniyenko / Reuters

De acordo com os dados do relatório de atividades do provedor de Justiça para 2014, a que a Lusa teve acesso, foram feitos 701 contactos para a Linha da Criança em 2014, mais 117 em relação aos 584 telefonemas feitos em 2013.

"O principal motivo de contacto através Linha da criança foi o exercício das responsabilidades parentais, que representou perto de um terço do total das chamadas", lê-se no relatório, onde constam 173 contactos por causa desta matéria.

Dentro desta matéria estão questões como o cumprimento do regime de visitas e férias, o pagamento de pensões de alimentos ou os conflitos parentais, onde se inclui a alienação parental.

"Para além da usual conflitualidade social que esta matéria suscita, (...) pode aventar-se que é provável que esta circunstância igualmente estará relacionada, de alguma forma, com a crise social e económica", diz o provedor.

Salienta, por outro lado, que os maus-tratos, a negligência e o abandono integraram o segundo grupo de questões mais vezes suscitadas, tendo motivado 133 contactos telefónicos, "o que representa um aumento de 66% relativamente ao ano anterior".

Houve também contactos por causa de exposição a violência doméstica (19), exposição a comportamentos desviantes (17), bullying (13), comportamentos de risco (12) ou abuso sexual (6).

O provedor de Justiça também recebeu 16 contactos por causa da atuação de Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Risco ou da Segurança Social (28).

Em 19 casos, o contacto foi feito diretamente pela criança, mas são sobretudo os pais (225) quem telefona para a Linha da Criança.

Do total de procedimentos abertos em 2014, no âmbito do Núcleo da Criança, do Idoso e do Cidadão com Deficiência (N-CID), 224 foram relativos às crianças, 107 em relação aos idosos e 160 por matérias relativas às pessoas com deficiência.

A 1 de junho assinala-se o Dia Internacional da Criança.


Lusa
  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.