sicnot

Perfil

País

Homem suspeito de abusar sexualmente de familiares durante 11 anos

Homem suspeito de abusar sexualmente de familiares durante 11 anos

Um homem de 68 anos é suspeito de ter abusado sexualmente de vários membros da família, durante 11 anos. Os crimes aconteceram na região de Valongo, no distrito do Porto, onde o suspeito vive. O homem foi detido pela Polícia Judiciária, interrogado por um juiz e ficou em prisão preventiva.

  • PJ detém dois suspeitos de abusos sexuais na Guarda
    1:30

    País

    A Polícia Judiciária da Guarda deteve dois suspeitos de abusos sexuais. Um é acusado de molestar a irmã menor e o outro, detido ontem ao final do dia, está indiciado pelo crime de abuso sexual de um vizinho de 19 anos, portador de deficiência.

  • Libertados suspeitos de rapto e abuso sexual de menor em Almada
    1:49

    País

    Os três jovens que estavam em prisão preventiva, por suspeitas de rapto e abuso sexual de uma adolescente, em Almada, foram esta quarta-feira libertados. A jovem terá sido atacada duas vezes, no espaço de um ano, por colegas de escola. O caso está em julgamento e foi o próprio Ministério Público a propôr uma medida de coação menos grave, por entender que faltam provas dos crimes mais graves.

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.