sicnot

Perfil

País

Presidente da República condecora 30 personalidades das comunidades e cidadãos estrangeiros

O Presidente da República vai condecorar cerca de três dezenas de personalidades das comunidades portuguesas e cidadãos estrangeiros, por ocasião do Dia de Portugal, entre cientistas, políticos, professores e empresários dos 'quatro cantos' do mundo.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com uma nota divulgada no 'site' da Presidência da República, o cientista luso-americano Ronald A. DePinho, presidente do maior centro oncológico do mundo, o Centro MD Anderson sobre o Cancro, da Universidade do Texas, em Houston, nos Estados Unidos da América (EUA), será agraciado com o grau de comendador da Ordem de Sant'Iago da Espada.

Com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique serão condecorados o político espanhol e presidente da Xunta de Galicia, Alberto Nuñez Feijóo, e Ernest Moniz, físico e secretário da Energia no Governo Federal dos EUA.

Como Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique serão agraciados António-Serge de Pinho Campinos, presidente do Instituto de Harmonização do Mercado Interno (Marcas, Desenhos e Modelos) da União Europeia, e Fernando Frutuoso de Melo, diretor-geral de Cooperação Internacional e Desenvolvimento - EuropeAid na Comissão Europeia.

A mesma insígnia será ainda atribuída a João Aguiar Machado, diretor-geral de Mobilidade e dos Transportes na Comissão Europeia, Luís Matos, juiz do Tribunal Superior do Estado de Rhode Island (EUA), e Roberto Irineu Marinho, empresário brasileiro e presidente do conselho de administração e presidente executivo do grupo de comunicação Globo.

Como comendadores da Ordem do Infante D. Henrique serão condecorados Cristina Robalo Cordeiro, que dirige atualmente o polo universitário Magrebe da Agência Universitária da Francofonia, Daniel Malcolm Cameron, diretor de uma empresa importadora de vinhos no Reino Unido, Emanoel Alves Araújo, escultor, pintor, cenógrafo e museólogo brasileiro, Rubens Ermírio de Moraes, empresário brasileiro, e José António Silva e Sousa, advogado.

Serão ainda agraciados como comendadores da Ordem do Infante D. Henrique Marie Hélène Piwnik, professora catedrática de português nas Universidades de Bordéus e de Paris-Sorbonne, Markus Kerber, CEO e diretor-geral da Federação das Indústrias Alemãs, e Teresa Presas, ligada à indústria do papel ao longo de várias décadas.

A título póstumo será atribuído o mesmo grau a Marta Vieira Pires, professora e leitora de português em Timor-Leste e na Argentina.

O fotojornalista Peter Pereira será agraciado com o grau de oficiais da Ordem do Infante D. Henrique.

A religiosa Lúcia Cândido (São Tomé e Príncipe) será condecorada como Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

Como comendadores da mesma ordem serão agraciados Abílio Morgadinho Laceiras (França), António Eduardo Gil Figueira (Namíbia), António Pereira Marques (França), Gentil Moreira de Sousa (Brasil), Helena Silva Marques Hughes (EUA), Inácio Afonso de Gouveia Pereira (Venezuela), José António dos Santos Valentim (África do Sul), Laurentino de Sousa Esteves (Canadá), Martha Mesquita da Rocha (Brasil), Paulo Manuel Pires dos Santos Almeida (Brasil) e Rogério Oliveira (Luxemburgo).

Analido Mendes Amaro, da Argentina, será condecorado como oficial da Ordem do Mérito.

O Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, será agraciado como membro honorário da Ordem do Mérito.

A empresária Paula Maria Ramos dos Santos Caetano (África do Sul) será condecorada como comendadora da Classe do Mérito Comercial da Ordem do Mérito Empresarial.










Lusa
  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.