sicnot

Perfil

País

Mortos nas estradas aumentaram 19% este ano, num total de 204

Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram este ano 204 mortos, mais 33 do que em igual período do ano passado, indicou hoje a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Os dados da Segurança Rodoviária mostram ainda que 10.674 pessoas sofreram ferimentos ligeiros, menos 132 do que em 2014. (Arquivo)

Os dados da Segurança Rodoviária mostram ainda que 10.674 pessoas sofreram ferimentos ligeiros, menos 132 do que em 2014. (Arquivo)

Lusa

Segundo a ANSR, as vítimas mortais aumentaram 19 por cento entre 01 de janeiro e 31 de maio em relação ao mesmo período de 2014.

A ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, adianta que este ano registaram-se 48.564 desastres nas estradas, mais 1.776 do que em 2014, quando tinham ocorrido 46.788.

Os distritos com mais vítimas mortais este ano são Lisboa e Aveiro, que registaram 22 mortos em cada um, seguindo-se o Porto (18).

Já Bragança é o distrito com menos mortos nas estradas, onde uma pessoa morreu nos primeiros cinco meses do ano.

Também os feridos graves aumentaram até maio, tendo ficado gravemente feridos 809, mais 16 do que em igual período de 2014, indica a ANSR.

Os dados da Segurança Rodoviária mostram ainda que 13.796 pessoas sofreram ferimentos ligeiros, menos 16 do que em 2014.

As vítimas mortais da ANSR dizem respeito aos mortos cujo óbito ocorreu no local do acidente ou a caminho do hospital.

Lusa
  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.