sicnot

Perfil

País

Médicos do IPO/Porto em greve dias 18 e 19 de junho

O Sindicato dos Médicos do Norte (SMN) anunciou a realização de uma greve, nos próximos dias 18 e 19, no IPO/Porto para protestar contra a ilegalidade de os médicos "continuarem impedidos de cumprir o descanso compensatório, após o trabalho noturno".

A distinção, disse fonte do IPO à Lusa, é uma garantia de que os serviços prestados estão de acordo com os protocolos da ESMO. (Arquivo)

A distinção, disse fonte do IPO à Lusa, é uma garantia de que os serviços prestados estão de acordo com os protocolos da ESMO. (Arquivo)

SIC

De acordo com o sindicato, esta situação obriga os clínicos a trabalhar "pelo menos 30 horas seguidas, colocando em risco a saúde e segurança dos doentes oncológicos" mas, em declarações hoje à Lusa, a administração do Instituto de Oncologia do Porto considerou esta paralisação "inoportuna e injustificada".

Segundo o SMN, numa reunião realizada em abril, na sede da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), em Lisboa, com as administrações dos Hospitais EPE e das ARS e as estruturas sindicais, foi esclarecido que "os descansos compensatórios são para cumprir com prejuízo do horário semanal de acordo com a lei (decreto 62/79), o Ofício Circular da ACSS nº1068/2015, os Acordos Coletivos de Trabalho e a decisão da Comissão Tripartida, para compensar a perda de descanso entre jornadas de trabalho e a perda do descanso semanal obrigatório ou feriados".

Em comunicado, o sindicato refere que, na sequência dessa reunião, "os médicos do IPO do Porto entregaram cartas dirigidas ao presidente do Conselho de Administração, Laranja Pontes, a 12 de maio, solicitando o cumprimento dos descansos de acordo com a lei, com previsão da reformulação dos horários que não trouxesse prejuízo da capacidade assistencial".

"As respostas enviadas pela diretora dos Recursos Humanos e pelo presidente do Conselho de Administração foram negativas", referindo, respetivamente, que as "informações constantes do Ofício Circular da ACSS, não serão aplicadas" e que "será aplicado o regime que tem vindo a ser praticado", em termos de organização do trabalho, acrescenta.

O SMN refere ainda que já notificou esta "ilegalidade" à Autoridade para as Condições do Trabalho e ao Provedor de Justiça (não havendo ainda conhecimento do seu resultado) e iniciou um processo administrativo junto dos tribunais.

A greve de 48 horas dos médicos do IPO/Porto visa ainda exigir "a abolição do clima persecutório e intimidatório em prática na instituição, exercido sobre os médicos, dirigentes e delegados sindicais, que reivindicam a aplicação da legislação laboral".

Contactada pela Lusa, a administração do IPO/Porto esclarece que, no que respeita ao cumprimento da legislação em vigor (Decreto-Lei 62/79, o Ofício Circular da ACSS nº1068/2015, Acordos Coletivos de Trabalho e da Comissão Tripartida), "esta lei é clara e coincide com a interpretação e pontos de vista dos serviços do IPO-Porto".

Relativamente ao alegado "clima persecutório e intimidatório", o IPO-Porto considera estas afirmações "absolutamente fantasiosas".
Lusa
  • Enfermeiros do IPO do Porto em greve pela contratação de mais profissionais
    0:32

    Economia

    Os enfermeiros do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto estão em greve até às 21:00. Perto de uma centena de profissionais concentraram-se esta manhã em frente ao hospital. Segundo Fátima Monteiro, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, a paralisação regista hoje uma adesão de 100% no internamento, refletindo o “descontentamento" gerado pela "grave carência" destes profissionais e consequente "sobrecarga" de horários.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.