sicnot

Perfil

País

Associação de Oficiais das Forças Armadas fora do 10 de junho de Cavaco Silva

A Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA) decidiu não participar nas comemorações do 10 de junho, presididas por Cavaco Silva, considerando ser uma incongruência já que têm vindo a demonstrar o seu descontentamento pela forma como os militares estão a ser tratados.

Representantes da Associação de Oficiais das Forças Armadas

Representantes da Associação de Oficiais das Forças Armadas

JO\303\203O RELVAS

"Seria uma incongruência manifestar descontentamento com o que se passa com os militares e agora participar num evento com o qual até nos nos sentimos sentimentalmente irmanados. Depois dos acontecimentos recentes que culminaram na publicação do estatuto que penaliza gravemente os militares e desrespeita e não honra aqueles que juraram defender a pátria, não faz sentido", disse em declarações à agência Lusa o presidente da Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA), Pereira Cracel.

O responsável lembrou ainda que, há poucos dias, uma delegação da AOFA, representativa dos três ramos das Forças Armadas, quis devolver condecorações recebidas por serviços prestados em combate para contestar o novo Estatuto dos Militares das Forças Armadas (EMFA), que aumenta a idade da reforma de 65 para 66 anos, a partir de 2016, além de um outro modelo de convocação de militares na reserva para o desempenho de funções, por exemplo, mas foi impedida de se aproximar do Palácio de Belém.

"Não fazia agora sentido estarmos presentes quando num gesto simbólico quisemos entregar as medalhas com que fomos condecorados", recordou.

Desta forma, o coronel Pereira Cracel adiantou à Lusa que os oficiais associados da AOFA vão comemorar o 10 de junho junto ao monumento que homenageia os combatentes do Ultramar, em Belém, à semelhança do que aconteceu em anos anteriores, já que, habitualmente e paralelamente às cerimónias presididas por Cavaco Silva, realizam uma cerimónia neste dia.

A Associação de Oficiais das Forças Armadas vai juntar-se assim este ano à Associação Nacional de Sargentos (ANS) e à Associação de Praças (AP) no boicote que estes têm feito às comemorações do 10 de junho, que este ano decorrem em Lamego.

"Os serviços da Presidência e o Presidente têm tido uma ação incompreensível para com homens honrados que servem o país em várias tomadas de posição e perante medidas diversas. A grande novidade, este ano, é que os oficiais vêm ao encontro do protesto de sargentos e praças, finalmente", afirmou José Gonçalves, presidente da Associação Nacional de Sargentos, assegurando que os militares "farão o seu 10 de junho, como sempre, junto ao monumento pelas vítimas da Guerra Colonial, em Belém".

Segundo a ANS, o momento evocativo de quarta-feira, Dia de Portugal, organizado pela Liga dos Combatentes, terá início às 10:00 e contará com uma intervenção do presidente da comissão organizadora da homenagem, o general Leonel de Carvalho, e outra de um filho de um militar morto em combate.



Lusa
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.