sicnot

Perfil

País

Impressões digitais de menores de 12 anos são fiáveis, revela estudo

As impressões digitais de crianças entre os seis e os 12 anos são fiáveis como a dos adultos para efeitos de identificação, segundo um estudo da Comissão Europeia que hoje é apresentado em Lisboa.

© Marko Djurica / Reuters

O estudo, que foi feito pelo Centro Comum de Investigação (CCI) da Comissão Europeia em colaboração com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), tinha como objetivo verificar qual a fiabilidade das impressões digitais pertencentes a crianças menores de 12 anos.

O relatório, feito com dados cedidos por Portugal, concluiu que as impressões digitais são um dado biométrico fiável mesmo em criança com menos de 12 anos, podendo ser utilizados para efeitos de verificação ou identificação.

Segundo o estudo, o reconhecimento de impressões digitais de crianças entre os seis e os 12 anos é possível com "um nível de satisfação de precisão", desde que seja aplicado o procedimento correto e realizado dentro de certos limites de natureza técnica e organizacional.

O documento indica que o crescimento tem um "influência limitada" sobre o reconhecimento de impressões digitais e o tamanho "não constitui qualquer barreira", embora seja influenciado pela qualidade de imagem, o que também acontece nos adultos.

O relatório, feito a pedido do Parlamento Europeu, pretendia saber se o reconhecimento das taxas obtidas com as impressões digitais para crianças era semelhante aos atingidos por adultos.

No documento, o CCI refere que esta questão tornou-se relevante no contexto da nova legislação sobre as medidas de segurança em fronteiras europeias em que os controles biométricos tornaram-se um elemento importante, tais como o passaporte da UE ou o sistema de informação sobre vistos.

Além da apresentação deste relatório, na cerimónia, que hoje vai decorrer nas instalações do SEF, vai ser também assinado um protocolo para cedência de impressões digitais despersonalizadas, a fim de ser elaborada a segunda parte de um estudo sobre a fiabilidade destes dados biométricos.

O contributo de Portugal para esta segunda fase do estudo pressupõe a transmissão de tabela com conjuntos de impressões digitais de menores e jovens adultos, com idades entre os 0 e os 25 anos, bem como de maiores de 65 anos, constantes do Sistema de Informação do Passaporte Eletrónico Português (SIPEP).

 Segundo o SEF, a comunicação dos dados tem "como única finalidade a realização do estudo científico sobre a possibilidade e fiabilidade técnicas de utilização e reconhecimento das impressões digitais para fins de verificação e de identificação da pessoa, no âmbito dos objetivos do controlo fronteiriço da UE e dos sistemas de gestão de identidade".

 O SEF garante que os dois estudos obtiveram parecer favorável da Comissão Nacional de Proteção de Dados e da Comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Caso que está a gerar tensão entre Angola e Portugal chega a tribunal 2ª.feira
    1:32

    País

    O julgamento da Operação Fizz começa esta segunda feira numa altura em que o tribunal da Relação ainda não decidiu se aceita o pedido de Luanda para que Manuel Vicente seja julgado em Angola. O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa foi arrolado pelo tribunal como testemunha e já respondeu por escrito. O processo será julgado no tribunal da comarca de Lisboa pelo coletivo de juízes formado por Alfredo Costa, Helena Pinto e Ana Guerreiro da Silva, estando o Ministério Público representado pelo procurador José Góis.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Dissonâncias entre EUA e Europa "podem ser ultrapassadas"
    1:04

    Mundo

    O ministro dos Negócios Estrangeiros reconhece que há sinais manifestos de dissonância na política externa da Europa e dos Estados Unidos da América. No dia em que Donald Trump completa um ano na Casa Branca, Augusto Santos Silva diz que acredita, no entanto, que essas divergências podem ser ultrapassadas.

  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.