sicnot

Perfil

País

Libertados suspeitos de fraude ao SNS que estavam em prisão preventiva

Foram libertados todos os arguidos detidos preventivamente no âmbito da operação Prescrição de Risco, à exceção do ex-proprietário da Farmácia de Santa Maria, que passa de prisão preventiva para domiciliária.

Quatro médicos, três delegados de informação médica e três farmacêuticos estão nesta altura a ser julgados, acusados de burlar o Estado através de receitas falsas de medicamentos que não eram levantados mas que o Estado comparticipava na totalidade.

O esquema fraudulento terá lesado o Estado em cerca de 3 milhões de euros entre 2011 e 2013. Segundo a acusação, os clínicos terão passado mais de cem mil receitas que eram falsamente aviadas por delegados de informação médica em duas farmácias. Um desses delegados é um dos principais arguidos do processo e em tribunal assumiu quase todos os crimes de que é acusado.

Em causa estão os crimes de burla qualificada, corrupção activa e falsificação de documentos.
  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.