sicnot

Perfil

País

Carlos Brito diz que falta audácia ao PCP

Carlos Brito diz que falta audácia ao PCP

O renovador comunista Carlos Brito criticou a falta de audácia do PCP ao descartar um entendimento com o PS, acusando os comunistas de não dialogarem com os socialistas por terem "medo de serem levados" no processo.

Em declarações à Lusa, a propósito dos dez anos sobre a morte de Álvaro Cunhal (13 de junho de 2005), o ex-líder parlamentar do PCP lamentou que o partido tenha herdado o lado mais "fechado" e "autoritário" do antigo líder histórico e não a sua "ginástica política" e a "capacidade dialética" de analisar as situações com coragem.

"Quando o Jerónimo de Sousa diz - mas estar num Governo PS para quê? Eu digo - é tão simples como isto: para acabar com a austeridade", afirmou Carlos Brito, lembrando que, apesar de Cunhal ter sido uma das pessoas que mais vivamente criticaram o PS, teve uma atitude "extremamente positiva" no que respeita à convergência democrática.

O antigo dirigente do PCP considerou que o partido tomou como herança o lado "mais fechado" de Cunhal e, "infelizmente", não o lado "mais inteligente, mais dúctil, mais capaz de analisar as situações e de encontrar diferentes saídas e saídas criadoras para a atuação e a intervenção do partido".

O apelo de Cunhal ao voto em Mário Soares, em 1986, ano em que o socialista foi eleito pela primeira vez como Presidente da República, é, para Carlos Brito, um bom exemplo de como Cunhal tinha flexibilidade de pensamento, o que o leva a acreditar que se Cunhal fosse hoje o líder do PCP teria encontrado um entendimento com o PS, "para barrar o caminho à direita".

Nesse ano, Álvaro Cunhal convocou um Congresso Extraordinário do PCP e apelou ao voto em Soares para derrotar Freitas do Amaral, mesmo tendo havido uma decisão no congresso anterior do partido no sentido de não se votar em Mário Soares.

Estabelecendo um paralelo com a atualidade, Carlos Brito elogiou o LIVRE/Tempo de Avançar, porque, ao contrário de outros tempos, em que era quase "tabu" haver diálogo entre o PS e os outros partidos mais à esquerda, aquele partido entende que "é decisivo" dialogar com o PS e fazer com os socialistas "os entendimentos que forem possíveis".

Do ex-líder histórico comunista, Carlos Brito recorda sobretudo a forma "convincente" e "veemente" que tinha em expor as suas ideias, mas refere também que a relação entre ambos nem sempre foi fácil, sobretudo quando era líder parlamentar do PCP, já que ideologicamente "não coincidiam em tudo".

Ex-candidato à Presidência da República, em 1988, Carlos Brito foi líder parlamentar do PCP entre 1976 e 1991 e diretor do jornal Avante! entre 1992 e 1998.

Após manifestar a sua discordância com a orientação oficial do PCP, Carlos Brito foi suspenso do partido, por dez meses, em 2002, na mesma altura em que os ex-dirigentes Edgar Correia e Carlos Luís Figueira foram expulsos.

Terminado o prazo da suspensão, o dirigente histórico optou, em 2003, pela auto suspensão, sendo agora presidente do conselho nacional da Associação Renovação Comunista.

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.